O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO) revelou que o ex-presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, João Emanuel Moreira Lima, investigado pelo crimes de peculato e constituição de organização criminosa, responderá pelo crime de lavagem de dinheiro. De acordo com o Gaeco, o ex-vereador, teria utilizado parte dos recursos para pagamento de viagem a Disney.

Outras duas pessoas também foram denunciadas pela prática de crime de lavagem de dinheiro, Gleisy Ferreira de Souza, Guedey Araújo, Luciano Cândido Amaral e Lucas Henrique do Amaral.

Conforme o Gaeco, a denúncia foi se deu através de informações obtidas pela 13ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa que tratam de desvios de verbas públicas na Câmara de Vereadores.

Leia também:  Vereador destaca parceria com deputado estadual

O esquema, segundo a denúncia, era feito por meio da simulação de entrega de materiais e de prestação de serviços gráficos realizados pela empresa Propel Comércio de Materiais Ltda ME.

Após a denúncia do desvio de dinheiro, o Gaeco começou a investigar o destino do montante. Na denúncia, o Gaeco relata que parte do dinheiro foi utilizado para pagamento de viagem internacional para Disney, em Orlando (EUA).

O dinheiro também foi utilizado na compra de um veículo automotor Porsche/Boxter Conversível Esporte e também na reforma da casa do ex-sogro e ex-presidente da AL, deputado José Geraldo Riva. Todos os pagamentos foram efetuados por João Emanuael com a utilização de cheques da Propel.

Leia também:  Após 30 anos de espera, região do Jardim Atlântico recebe rede de esgoto

Conforme o Ministério Público do Estado (MPE), na 1ª ação penal, que está em trâmite na Vara Especializada do Crime Organizado, o Gaeco apurou desvios na ordem de R$ 1.542.075,76. As investigações continuam e a previsão é de que novas denúncias possam realizadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.