Estoque vem sendo mantido neste percentual desde novembro - Foto por: Assessoria/SES-MT
Estoque vem sendo mantido neste percentual desde novembro – Foto por: Assessoria/SES-MT

A Farmácia de Demanda Especializada, mais conhecida como Farmácia de Alto Custo, encerra 2015 com o estoque de medicamentos em 80% do seu total. O estoque vem sendo mantido neste percentual desde a segunda quinzena do mês de novembro, o que não ocorria há aproximadamente três anos.

O secretário de Estado de Saúde, Eduardo Bermudez, explicou que foram iniciados diversos processos licitatórios para aquisição dos medicamentos necessários e conseguir chegar a este patamar de porcentagem do estoque já que, devido ao consumo dos remédios, existe uma oscilação da quantidade de medicamentos existente na farmácia. “Nossa equipe fez um levantamento de como poderíamos aumentar consideravelmente o estoque da Farmácia e também mantê-lo neste nível, principalmente nessa época de fim de ano, no período de festas quando os fornecedores tiram férias coletivas. E conseguimos que o estoque chegasse aos 80% e atravessasse esse período crítico em que os laboratórios fecham. Com esse levantamento, conseguimos disparar vários processos de compras dos medicamentos e já começamos a ter os resultados com a chegada desses remédios para compor o nosso estoque”, ressaltou.

Leia também:  MPE promoverá painel sobre Conversão Agroecológica e Produção Sustentável de Grãos na APA das Nascentes do Rio Paraguai

Bermudez lembrou também que foi realizada uma força tarefa no setor de Aquisições da Secretaria para regularização dos pagamentos dos empenhos que já haviam sido realizados, a fim de que os fornecedores pudessem entregar os medicamentos, como também dar celeridade aos processos de aquisições de outros itens que compõem a Farmácia de Demanda Especializada.

Reorganização e gestão

O cenário encontrado no início da atual gestão do Governo do Estado era desorganizado, com apenas 20% de estoque e com alguns processos licitatórios iniciados, mas com incoerências, o que acabou resultando na baixa adesão de fornecedores e, consequentemente, na falta de medicamentos. Também não havia nenhuma ata de registro de preço que pudesse ser feita a adesão. “Foram várias etapas que tivemos que ultrapassar para poder chegar a um resultado que pode ser considerado satisfatório, mas que ainda tem muito para ser feito até alcançarmos os 100% e não deixarmos mais que faltem medicamentos para quem precisa”, afirmou Bermudez.

Leia também:  Em 2017, cerca de 160 suspeitos de roubos e furtos de veículos são presos

De acordo com o secretário, ainda faltam medicamentos no estoque da Farmácia de Demanda Especializada, mas ressalta que o Governo do Estado está trabalhando para reverter a situação. “O nosso objetivo no momento é não deixar que a Farmácia tenha estoque abaixo de 80%. E a médio prazo é de que consigamos alcançar os 100%. Também sabemos que esse estoque é volúvel, já que a entrada e a saída de medicamentos é alta, para isso estamos trabalhando para termos, sempre, atas de preço para que possamos aderir e não deixar faltar os medicamentos”, concluiu

A Farmácia de Demanda Especializada é responsável pela disponibilização de 234 itens, no total, aos usuários do Sistema Único de Saúde, sendo 145 de responsabilidade de aquisição estadual e 89 que são disponibilizados pelo Ministério da Saúde. A unidade está localizada no mesmo complexo de saúde do qual faz parte o Centro Estadual de Referência de Média e Alta Complexidade (CERMAC), na rua Thogo da Silva Pereira, no centro de Cuiabá.

Leia também:  Seges alerta servidores para fim do recadastramento
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.