Apreensão de peixe no período da piracema- Foto: assessoria
Apreensão de peixe no período da piracema- Foto: assessoria

A equipe de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apreendeu cerca de 200 kg de pescado, advindo de pesca depredatória, na Rodovia Palmiro Paes de Barros que dá acesso ao município de Santo Antônio de Leverger na tarde desta quinta-feira (14). Uma pessoa foi presa em flagrante, teve seu veículo apreendido e pagou multa no valor de R$ 17,4 mil.

Conforme o superintende de Fiscalização, major da PM Fagner Nascimento, a operação de combate aos crimes ambientais durante o período de piracema continua com ações de prevenção nos rios por meio de patrulhamento fluvial, evitando a mortandade e retirada de peixes, assim como patrulhamentos terrestres nas vias de acesso aos rios, limitando o escoamento de pescado ilegal, conjuntamente com policiais militares do Batalhão de Polícia Ambiental.

Leia também:  Casal fica ferido após carro cair de ponte na 13 de maio

Ele explica que a falta de consciência de alguns pescadores é uma das principais causas da pesca depredatória. Com o período de chuvas as ações ilegais tendem a se intensificar. “Mas as nossas equipes têm redobrado os esforços no sentido de evitar tais ações ilícitas.”

Piracema

As operações estão sendo realizadas em parceria com a Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), Polícia Militar e Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA). O período de defeso da piracema iniciou no dia 1º de novembro na bacia do Araguaia-Tocantins; e dia 5 de novembro nos rios da bacia do Paraguai e Amazonas. A pesca só será liberada novamente a partir do dia 29 de fevereiro de 2016. Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado.

Leia também:  É preso o traficante que trabalhava em sistema "delivery"

Balanço

De janeiro deste ano ao dia 11 de dezembro, as equipes de fiscalização da Sema apreenderam 6,5 toneladas de pescado irregular em Mato Grosso. Volume 43% maior que o total do ano inteiro de 2014, que chegou a 4,4 toneladas. Este ano, Santo Antônio do Leverger e São Felix do Araguaia somaram cerca de 60% desse total, com práticas que vão desde a falta de documentação adequada, pesca de exemplares fora da medida e uso de instrumentos proibidos.

Denúncias

A pesca depredatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838; no site da Sema, por meio de formulário; ou ainda nas unidades regionais do órgão ambiental.

Leia também:  Polícia Ambiental apreende armas e materiais de caça
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.