Dezessete pessoas foram denunciadas pelo Grupo de Atuação Contra O Crime Organizado (Gaeco), nesta quarta-feira (13), acusadas de praticar vários crimes no comércio em Cuiabá (MT). A atuação da organização criminosa foi descoberta durante a “Operação Mercatore”, realizada pela Polícia Civil em dezembro 2015.

Conforme as investigações, o grupo movimentou cerca de R$ 1,7 milhão. Os acusados seriam responsáveis pela prática de roubos, furtos, estelionato, receptações, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e extorsão mediante sequestro. De acordo com a denúncia, 15 fatos comprovam a atuação da organização criminosa.

De acordo com o Gaeco, objetos eletrônicos eram encomendados pelo líder do grupo aos executores dos roubos e furtos. Os objetos eram formatados e colocadas à venda em lojas do Shopping Popular que pertenciam ou eram utilizadas pelos denunciados. Os “negócios” eram realizados graças aos empréstimos obtidos através da utilização de documento falso e da constituição ilícita de empresas.

Leia também:  Na web, jovem relata abusos que sofreu do pai por quase 10 anos em MT

Foram denunciados: João dos Santos Filho, Odair Coelho Vas, Luiz Carlos da Silva, Andrea Cristina Moura Figueiredo Santos, Fábio José Prado Gomes, Felipe Figueiredo Santos, Bruna dos Santos Souza, Camila Figueiredo Santos, Ivan Fortes de Barros, Joester Emanuellita Mohn de Abreu, Florival Dantas Neto, Marcel Souza Abe, Welliton da Costa Souza, Anderson Marcelo da Silva, Luiz Gonzaga Frutuoso Braga, Rogério Costa Ribeiro e Augusto Ribeiro Amorim.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.