O Organização Social São Camilo, responsável desde 2011 pela gerência do Hospital Regional em Rondonópolis, responderá um processo de investigação instaurado pelo Governo pela morte do paciente Arthur Spiess. A portaria foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (21).

Segundo informações, o Hospital teria deixado de prestar atendimento médico ao paciente, o que acarretou a morte do mesmo. O que seria uma falha grave no cumprimento do contrato.

Caso seja comprovada a má prestação do serviço, serão aplicadas penalidades a entidade.

A assessoria da São Camilo afirmou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a ação de investigação e por isso não irá se pronunciar.

Advertisements
Leia também:  Hemocentro de Rondonópolis busca novos doadores

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.