A falta de funcionamento dos novos leitos de UTIs neonatal e de pediatria da Santa Casa de Misericórdia foi cobrada pelo vereador Ibrahim Zaher (PSD) que solicitou uma visita da Comissão de Saúde do Legislativo ao hospital para verificar o que pode ser feito para começar a funcionar, assim como, agendamento de reuniões com o governador Pedro Taques e vice-governador Carlos Fávaro para viabilizar recursos para esta finalidade.

Ibrahim lembrou que os leitos estão prontos e os equipamentos necessários para o funcionamento foram adquiridos. E destaca que a comissão deve fazer ações para que os leitos funcionem e atendem os bebês e crianças de Rondonópolis e região. “Estamos com tudo montado, mas falta o principal: o atendimento das crianças”.

Leia também:  Vereadores derrubam urgência de projeto que pode aumentar CIP

Para o vereador, cada vez que um bebê ou uma criança precisa de um leito o custo para o município e estado é maior. Ele lembra que é necessário entrar na regulação para outra cidade e cada minuto dentro de uma ambulância ou UTI aérea reduz a chance de vida pelo tempo perdido e o desgaste da viagem, em decorrência do paciente já estar muito debilitado.

Ele lembrou que os recursos para que estes leitos fossem viabilizados e entregues partiu do Ministério Público Estadual, através do promotor Ari Madeira, que realizou um belo trabalho e que parou na última fase.

Segundo o vereador doutor Manoel da Silva Neto, o problema está em viabilizar o financeiro para a manutenção dos leitos. Os custos vão desde pessoal até medicamentos entre outros.

Leia também:  População define infraestrutura como prioridade nos debates da LDO

Para o vereador e também doutor Hélio Pichioni, uma saída seria o cadastro feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) que viabilizaria o financeiro para a manutenção dos leitos de UTI.

A comissão deve realizar ainda nesta semana visita à Santa Casa para verificar com o hospital o que pode ser feito para que os leitos recebam pacientes o mais rápido possível. Os três vereadores fazem parte da Comissão de Saúde.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.