A Polícia Judiciária Civil prendeu o líder do bando que sequestrou e matou uma família em Juína (735 a Noroeste), no dia 22 de dezembro de 2015. O suspeito, José Carlos Luz Lopes, foi preso em cumprimento de mandado de prisão, no município de Araputanga (354 km a Oeste), neste sábado (23.01).

Ação conjunta envolveu as delegacias da Polícia Civil de Cáceres e Juína, em troca de informações do núcleos de inteligências das duas Regionais, para prisão do criminoso com apoio das Delegacias de Araputanga e São José dos Quatro Marcos.

O acusado tem dois mandados de prisão e é apontado como mentor do crimes de extorsão mediante sequestro com resultado morte das vítimas Luzinete Sacchi Barbosa, 53, e de seus filhos Mateus Sacchi Barbosa, 13, e Glaúcia Sacchi Barbosa, 18 anos, que ainda foi estuprada pelos criminosos.

Leia também:  Comunicado importante, campanha juntou, ganhou

O suspeito estava escondido na casa de um parente. Dentro da residência os policiais encontraram havia marmitex, garrafas de água e materiais para que ele permanecesse escondido no local, sem sair.

Outros dois suspeitos de participação no crime bárbaro estão presos. Jânio de Souza está preso desde o crime e o comparsa, Carmo Júlio de Souza, foi preso no dia 31 de dezembro de 2015, em uma barreira da Polícia Militar, entre o município de Juina e Cotriguacú (950 km a Noroeste). Ambos cumprem prisão temporária (30 dias). Jânio está na cadeia de Juína e Carmo recolhido em Colniza e agora José Carlos Luz Lopes, em Araputanga.

Os três criminosos já foram denunciados pelo Ministério Público Estadual e respondem por crimes extorsão mediante sequestro com resultado morte, estupro e associação criminosa.

Leia também:  Vila Aurora desiste do Mato-grossense Sub-19

Um inquérito complementar foi instaurado para apurar eventual participação de outras pessoas no crime bárbaro.

Os três bandidos são moradores de Cotriguacú. José Carlos tem passagens por tentativa de homicídio. Ele é tio do Carmo Júlio de Souza.

O crime

As vítimas foram sequestradas, torturadas e mortas a pauladas em uma fazenda, na região de Juína. Os criminosos invadiram a propriedade na noite do dia 22 de dezembro e renderam pai, mãe e os dois filhos. A mulher e os filhos foram retirados da propriedade pelos bandidos e o marido, único sobrevivente, permaneceu na fazenda com um dos bandidos, para forçar pagamento pelo resgate da mulher e dos filhos.

Os bandidos tinham conhecimento que o irmão da mulher havia vendido uma fazenda em Juara, no valor de R$ 700 mil, e exigiam cerca de R$ 900 mil para libertação da família. O homem contou que depois de várias negociações foi levado para o mato e, já pela manhã, no dia 23 de dezembro, pediu para tomar água em um riacho próximo, quando conseguiu pegar a espingarda do sequestrador e rendê-lo.

Leia também:  Menor é assassinado a tiros no bairro Primavera 3

A vítima levou o bandido, Janio de Souza Meireles, até uma fazenda vizinha e pediu ajuda para amarrá-lo enquanto a Polícia era acionada. Ele acreditava que a mulher e os filhos estavam vivos. O suspeito levou a Polícia até o local onde a família era mantida refém, e lá mãe, filho e a filha forma encontrados todos mortos a pauladas. A jovem ainda foi violentada sexualmente.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.