Acostumado a disputar o prêmio de melhor jogador do mundo com Cristiano Ronaldo nos últimos sete anos, Messi acredita que a Bola de Ouro pode ter um vencedor diferente em breve: Neymar. Em entrevista à revista “France Football”, o pentacampeão da premiação afirmou que considera que o companheiro de ataque no Barcelona tem todas as características necessárias para chegar ao topo do futebol mundial, rasgando elogios ao brasileiro.

– Acredito que Neymar será algum dia o Bola de Ouro, porque tem todas as qualidades e é um jogador com classe. Será o que quiser ser, tudo está aberto para ele. É rápido, técnico, se sobressai no um contra um. Tem tudo – afirmou o camisa 10 sobre o terceiro colocado na premiação de 2015.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero

Recordista na premiação organizada pela Fifa com a revista francesa, Messi afirmou que não consegue destacar qual foi a mais especial em sua carreira, desde quando explodiu no Barça, em 2009, até retomar o nível impressionante do ano passado, quando voltou a conquistar a Liga dos Campeões com o Barça.

– Todas as Bolas de Ouro são especiais. O primeiro foi porque era o primeiro, o segundo porque era uma extensão, uma confirmação. Cada Bola de Ouro tem sua especificação, sua história – disse.

O argentino revelou que considera estar em melhor nível do que nos anos anteriores e admitiu que as Bolas de Ouro conquistadas por Cristiano Ronaldo nos dois últimos anos foram merecidas. O argentino considera que, ao ter Neymar e Suárez ao seu lado, mudou a forma de jogar.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

– Vejo mais coisas agora no campo. Faço mais passes, e o fato de jogar com atacantes como Neymar e Suárez também ajuda neste sentido. Quando a relação não é boa no vestiário, é difícil ganhar títulos. Nossa boa relação com Neymar e Suárez foi algo natural. Isto permite nos encontramos com os olhos fechados.

Messi voltou a dizer que pretende continuar sua carreira no Barça e, apesar de destacar que “qualquer coisa pode acontecer no futebol”, disse que jamais jogará por outro clube europeu, deixando em aberto a chance de retornar à Argentina. Aos 28 anos, o craque disse mudou muito sua forma de ser após se tornar pai, em novembro de 2012.

Leia também:  União precisa vencer para ficar com título do sub-19

– O nascimento de Thiago, meu primeiro filho, há três anos, mudou totalmente minha vida e minha percepção da vida em geral. Antes, tudo se baseava no futebol. Depois de um jogo, podia passar três ou quatro dias sem fazer nada em casa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.