Reprodução
Reprodução

Uma mulher de meia-idade foi ao posto do Corpo de Bombeiros de Pádua, na Itália, pedindo ajuda para abrir algo do qual perdera a chave. Ela os chamou gritando:— Ei, perdi a chave e não consigo abrir isto.

Em reação automática, os bombeiros perguntaram o endereço da casa dela, onde pensavam que destravariam uma porta. E se surpreenderam ao saber que não precisariam sair da corporação.

A mulher, que pela lei teve sua privacidade garantida, se referia ao seu cinto de castidade, que estava preso nela e do qual ela não conseguia se livrar.

Ao realizarem o serviço no local, finalmente libertando a mulher, os bombeiros, que já estavam constrangidos, mais uma vez ficaram espantados.

Leia também:  Acidente com ônibus na China é flagrada por câmaras de seguranças

Eles esperavam que a mulher iria fazer alguma denúncia de abuso sexual ou violência doméstica e já se preparavam para dar-lhe suporte.

Reprodução
Reprodução

A mulher, no entanto, garantiu que ninguém a obrigou a utilizar o objeto. Ela o fez por vontade própria, justamente para conter outra vontade: a de fazer sexo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.