Reprodução
Reprodução

A pior seca em 30 anos na Etiópia ameaça a segurança alimentar de 10,2 milhões de pessoas no país, informou nesta sexta-feira a Organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que apresentou um plano de emergência para proteger o gado e os cultivos.

A FAO assinalou em uma nota que o fenômeno El Niño, o mais forte das últimas décadas, causou perdas repetidas de cultivos e dizimou os rebanhos de gado nesse país do Chifre da África.

“As perspectivas para 2016 são muito desalentadoras”, disse o representante da FAO na Etiópia, Amadou Allahoury, completando que, após duas temporadas seguidas de perdas agrícolas, a campanha que começa agora será “decisiva” para evitar que a situação piore.

Leia também:  Trump chega na Flórida após fim de furacão para se encontrar com vítimas e calcular danos

Como consequência de El Niño, caracterizado pelo aquecimento anormal das águas superficiais no Pacífico, a produção de cultivos na Etiópia caiu entre 50 e 90% em algumas regiões, e de forma total no leste, enquanto que centenas de milhares de cabeças de gado morreram.

Reprodução
Reprodução

Segundo as últimas estimativas, aumentou a porcentagem de população desnutrida e até o início da estação de chuvas em março próximo o acesso aos gramados e à água será mais difícil, por isso que os analistas antecipam que o gado e a produção de leite se reduzirão ainda mais.

O novo plano da FAO, que requer em uma primeira fase de emergência US$ 50 milhões, busca ajudar 1,8 milhão de agricultores e criadores de gado em 2016 para aumentar sua produção e sua renda.

Leia também:  Marinha resgata elefante em alto-mar após 12 horas de operação

A iniciativa também contempla medidas como a distribuição de sementes, rações e vacinas para animais, projetos de irrigação em pequena escala e programas para distribuir dinheiro em troca de trabalhos locais na melhora das infraestruturas e no acesso à água para o gado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.