Reprodução
Reprodução

Nem mesmo uma gestação foi capaz de impedir que uma mulher de 30 anos cometesse um assalto, nesta quinta-feira (28), no bairro Carlos Prates, na região Noroeste de Belo Horizonte. A vítima era um policial à paisana, que foi atacado a mordidas pela bandida grávida e seu comparsa.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o policial de 27 anos estava em um ponto de ônibus na avenida Teresa Cristina quando foi abordado pelos criminosos, que estavam com uma réplica de arma e uma faca. Após anunciar o roubo, a dupla ordenou que a vítima passasse a mochila, que estava com objetos pessoais e sua arma, uma pistola .40. Em seguida, o militar foi agredido várias vezes com mordidas, chutes e socos.

Leia também:  Assessora parlamentar é presa acusada de esquartejar o marido com a ajuda do amante

Com a fuga dos suspeitos, o policial acionou a corporação e, durante rastreamento na região, a mulher foi localizada na rua Bonsucesso, no bairro Bonfim. Com a grávida foram encontrados apenas documentos da vítima. Em conversa com a polícia, ela afirmou que no momento do crime estava com um homem conhecido como “Pedro Grande”. Os objetos conseguidos durante o assalto seriam trocados por drogas.

A bandida foi reconhecida pelo policial que, por causa das agressões, precisou receber atendimento médico no Hospital Militar. A mulher foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Centro-Sul e, logo depois, levada para a Central de Flagrantes (Ceflan) .

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a criminosa, que vai responder pelo crime de roubo, será encaminhada ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Centro-Sul. Pedro Grande, que está com a arma e os outros objetos do policial, não foi localizado.

Leia também:  PF encontra dinheiro em apartamento do ex-ministro Geddel
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.