Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

A Polícia Militar de Mato Grosso apreendeu em 2015 em todo o Estado, entre os meses de janeiro e novembro, 5.863 armas irregulares, sem registro, o que corresponde a 17,5 unidades ao dia. São 513 armas a mais que no mesmo período de 2014.

Desse total, 3.087 são de fogo, sendo 1.370 revólveres, 312 pistolas, 942 espingardas, quatro metralhadoras e três fuzis. O numero de armas brancas apreendidas (facas, facões e similares) também é grande – foram 2.776, conforme dados do Sistema de Estatística e Ocorrências Policiais (Seop) e da Seção de Planejamento e Estatísticas.

As apreensões ocorreram em diversas situações mas, principalmente, durante operações especiais, policiamento de rotina, atendimento de ocorrências criminais e por meio de denúncias de terceiros.

Além do grande número de revólveres e pistolas, que somaram 1.682 unidades, chama atenção nas estatísticas os 290 simulacros, ou seja, revólveres, pistolas e outras armas falsas, de brinquedo, a maior parte encontrada com suspeitos e autores de crimes.

Ranking de apreensões

Apenas durante a Operação “Impacto 3”, realizadas entre 14 de setembro e 11 de dezembro, foram apreendidas 546 armas de fogo. Nessa ação, o Comando Regional 1, sediado em Cuiabá, ficou em primeiro lugar no ranking das apreensões, com 112 armas.

Em seguida, o CR-2, em Várzea Grande, com 84 revólveres recolhidos; na terceira posição o CR-4 de Rondonópolis, com 49; logo depois o CR-8 de Juína, com 48 armas, e na quinta colocação o CR-10 de Vila Rica, com 47 armamentos retirados das ruas.

Leia também:  Peixoto de Azevedo | Pai e filho são detidos com armas e munições em residência

Reforço no policiamento

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Zaqueu Barbosa, destaca que esses dados são um dos resultados das melhorias implantadas este ano na Segurança Pública. No caso da PM, ele destaca o maior aporte financeiro que possibilitou, por exemplo, a instituição da jornada extraordinária.

Com esse mecanismo, explica, a Polícia Militar praticamente dobrou o número de policiais nas ruas, especialmente em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Sinop, cidades nas quais os índices de criminalidades sãos mais altos.

Conforme o coronel Zaqueu, esse incremento no efetivo permitiu à instituição executar mais operações estratégicas, desenvolvidas a partir da análise criminal da região, e reforçar o policiamento de rotina.

O comandante geral observa que para fazer a jornada extraordinária o policial, respeitando as horas recomendadas de descanso, se candidata a uma escala extra e assim retorna às ruas. A remuneração pelas horas trabalhadas é acrescida ao salário.

Além da operação “Impacto”, executada em três etapas, a PM fez uma série de intervenções extras ao policiamento ordinário. Intensificou, por exemplo, as operações “Start”, cuja metodologia consiste em manter o maior número possível de policiais a pé, próximo de viaturas, nas vias de grande circulação de pessoas e veículos. Entre os objetivos estão a inibição do crime pela presença ostensiva e resposta rápida aos chamados em ocorrências de natureza criminal.

Leia também:  Trio encapuzado invade residência e rende casal durante assalto

“Inopinada” é outra ação similar, só que direcionada aos bairros da periferia, com abordagens, buscas e checagem de carros e pessoas. Já a “Saturação” trabalha com a ocupação de um local onde há situações de crimes que exigem a presença maciça da polícia, com ações integradas com outros órgãos públicos (Bombeiros, Defesa Civil e de fiscalização).

Somente em Várzea Grande a PM fez 6.086 “saturações”, um aumento de mais de 800% em relação ao ano passado, quando ocorreram 704. Outras 1.824 foram realizadas em Cuiabá.

Investimentos

“Em 2015, apesar da saúde financeira do Estado não ser propícia, o grande esforço do governador Pedro Taques em investir fortemente na aquisição de armamentos, viaturas, coletes balísticos, entre outros equipamentos fez a diferença à Segurança”, assinala Zaqueu.

Zaqueu enumera alguns itens do investimento material: locação de 45 caminhonetes para unidades da Polícia Militar no interior e 8 para serviços especializados do Bope e Rotam (quatro para dada uma, dezenas de veículos (Pálio Adventure 1.8) entregues à unidades da corporação em Cuiabá e interior.

O Governo do Estado também reconheceu a necessidade e está aumentando o efetivo policial, pontua o comandante geral. Este ano, 1.952 policiais aprovados em concurso público ingressaram na carreira militar. Desses, 600 estão nas ruas e pouco mais de 1.300 em fase de formação acadêmica, o maior incremento da história da corporação.

Leia também:  Freteiro é vítima de golpe e tem caminhão e cartões roubados em Rondonópolis

Para 2016, destaca Zaqueu, as perspectivas também são boas. Para os primeiros meses está prevista a chegada de 174 motocicletas para o policiamento ostensivo, cujo processo de aquisição está em tramitação.

Armas de fogo

De acordo com o estudo ‘Mapa das Armas de Fogo nas Microrregiões Brasileiras’, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado em 2013, nos 10 anos de vigência do Estatuto do Desarmamento, cidades com maior prevalência de armas de fogo têm uma taxa de homicídios, em média, 7,4 vezes mais alta que aquelas nas quais a presença de armamentos é mais baixa.

Os pesquisadores, Daniel Cerqueira, Danilo Coelho e Roberto Siqueira, professores da PUC-RJ, integrantes do grupo de estudos Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia, concluíram que há evidências de que a difusão da arma de fogo concorre para o aumento da taxa de homicídios.

Em 2013, o “Mapa da Violência no Brasil”, apontou Mato Grosso em 8º lugar na prevalência de armas de fogo no país. Aqui, conforme a pesquisa eram 1.576,7 armas registradas por cada 100 mil habitantes.

Destino das armas

Na medida em que vão sendo apreendidas, as armas são entregues em unidades do Exército, como determina a legislação, para que possam ser destruídas e assim não voltem a circular.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.