Foto: Ascom
Foto: Ascom

Nove recuperandos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá) foram inscritos no Sistema de Seleção Unificada (SiSU) após realizarem as provas do Enem PPL (Pessoas Privadas de Liberdade). Em Tangará da Serra, 36 recuperandos – 12 da Cadeia Pública Feminina e 24 do Centro de Detenção Provisória -, fizeram as provas no mês de dezembro de 2015. Dos 24 recuperandos do CDP, apenas seis não pontuaram na redação.

“Dos 18 que obtiveram êxito, a media esteve acima dos 450 pontos, tendo dois acima de 600 e um com 760 pontos na redação. Já com as candidatas da Cadeia Pública feminina, não houve nenhuma redação zerada. A média foi de 491,7 pontos. As áreas de maior pontuação tanto para os candidatos masculinos como femininos foram as de Ciências Humanas e suas Tecnologias, seguidas por Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, com media de 450 pontos”, informa o pedagogo do Setor de Educação e Ressocialização do CDP, João Agapito.

Leia também:  Protesto contra aumento de impostos sobre combustíveis continua em rodovias de MT

O pedagogo acrescenta que em Matemática e suas Tecnologias homens e mulheres apresentaram a menor pontuação: 425,1 pontos em media. “Vale ressaltar que o desempenho das mulheres, na média, foi maior do que os dos homens em todas as áreas. Nove candidatos, sendo seis mulheres e três homens foram inscritos no SiSU, e dois deles – dois recuperandos do CDP -, já garantiram vagas para os cursos de Agronomia e Administração na Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), campus Tangará da Serra”.

Conforme informou a direção da unidade, os demais aguardarão a 2ª chamada. O próximo passo para esses recuperandos é, caso consigam a vaga, a autorização Judicial para frequentar as aulas, já que são todos do Regime Fechado. Os diretores do CDP, Cadeia Pública Feminina e as equipes operacionais vêm somando esforços para promover a recuperação e reinserção de pessoas privadas de liberdade em Tangará da Serra.

Leia também:  Rally dos Sertões 2017 passa pela região de Rondonópolis

Judiciário

“O juiz de Direito da Vara Única Criminal da Comarca de Tangará da Serra, João Francisco Campos de Almeida, tem se mostrado bastante sensível aos casos de interesse de recuperandos em estudar e trabalhar, como medida de remissão de pena e ressocialização, haja vista que a Comarca de Tangará da Serra foi a primeira no Estado a permitir que um recuperando do regime fechado cursasse uma faculdade na modalidade presencial”, salienta o diretor do CDP, Jamderto Pedroso de Barros.

Além da autorização do juiz, também é necessária a concordância do diretor da unidade e do Ministério Público.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.