O uso exagerado do álcool e do cigarro, dois maus hábitos que podem acelerar o ritmo das batidas do coração e levar a ser acometido por uma arritmia cardíaca.

As arritmias são alterações do ritmo cardíaco, que podem causar aceleramento dos batimentos. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 5% da população brasileira sofre com algum tipo de arritmia, incluindo pessoas mais jovens e com maus hábitos as arritmias podem aparecer ou se agravar, levando muitos para a sala de emergência.

E geralmente em períodos festivos, aumentam os casos de arritmias, devido o consumo de estimulantes com cafeína, energéticos com álcool e refrigerantes, consumidos exageradamente. “O ideal seria não tomar, mas a ingestão de mais de 300 ml por dia pode ser preocupante, mas o vilão mesmo é o consumo excessivo de bebidas alcoólicas que estimula o sistema adrenérgico (formado pelos receptores cerebrais responsáveis por produzir adrenalina), o que vai aumentar o batimento do coração e piorar um quadro de arritmia”, alerta o cardiologista arritmologista e eletrofisiologista José Silveira Lage.

Leia também:  O que aprender com os erros na alimentação

Além da bebida em excesso, o consumo exagerado de gorduras interfere de forma indireta na incidência de arritmias, visto que pode formar placas na parede dos vasos sanguíneos e para o sangue passar aumenta o esforço e a pressão sanguínea sobem, provocando o aceleramento no coração.

O cigarro também deve ser evitado visto que a nicotina leva à liberação de substâncias como adrenalina, que estimulam o coração, elevando os batimentos cardíacos e causando taquicardia.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.