O árbitro Herb Dean acabou ficando no centro da maior polêmica do combate entre Anderson Silva e Michael Bisping. No fim do terceiro round, enquanto o inglês reclamava da queda de seu protetor bucal e os segundos finais do round passavam, o brasileiro conectou uma joelhada voadora que derrubou o inglês. O Spider saiu comemorando, mas a luta não foi encerrada.

Dean deu sua visão do que aconteceu e explicou por que considera que a luta não poderia parar naquele momento.

“No momento em que o round foi encerrado, Bisping não estava inconsciente. Ele estava caído e machucado, mas estava olhando para Anderson em postura defensiva e, vendo isso, eu não poderia parar a luta. Se, ao invés de comemorar, Anderson tivesse continuado a atacar, aí sim, seria uma outra história. Mas ele estava festejando quando o gongo soou, e só ali o round acabou”, afirmou o experiente árbitro, aos amigos do Combate.com.
Dean admitiu que ainda precisa rever a luta, mas defende sua postura e a continuação do combate até o quinto round.

Leia também:  Corinthians vence o Fluminense de virada e se torna campeão brasileiro pela sétima vez

“Ainda não vi o replay, mas vou dizer exatamente o que aconteceu no terceiro round. As coisas ficaram um pouco estranhas quando Bisping começou a apontar para o protetor bucal que havia caído de sua boca. Mas a regra diz que, para repor o protetor, não pode haver ação. Anderson Silva estava no ataque, portanto a luta não estava parada. Ele jogou – e acertou – uma grande joelhada e Bisping caiu. O gongo soou e Anderson festejou como se tivesse vencido, mas eu não parei a luta. Todo mundo entrou, ficou uma grande confusão, mas eu disse que a luta iria continuar, que não havia acabado, e eles lutaram mais dois rounds”, completou.

Leia também:  1ª Paraolimpíada deve contar com 139 alunos em Rondonópolis

Bisping ficou na bronca com o árbitro, já que pedia para a luta ser interrompida para recolocar o protetor bucal. Meu protetor caiu e eu falei para ele: ‘Herb, o protetor’. Olhe, eu não quero perder meus dentes. Não sei. Eu culpo ele por tudo isso”, afirmou, apontando para os pontos que recebeu na face.

Michael Bisping voltou cambaleante e com o rosto desfigurado para o quarto round, mas foi o suficiente para vencer essa parcial, de acordo com a pontuação dos jurados. No fim, ele deram três rounds para o inglês, que venceu com um triplo 48-47, cumprindo o sonho de derrotar Anderson Silva.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.