Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Quando chegamos à cachoeira, o céu estava claro e tinha sol, mas de repente o tempo fechou. Então eu escutei um estouro e chamei o pessoal para ir embora. Foi quando vi o clarão de um relâmpago e fui arremessado por quase seis metros. Apaguei e só acordei no hospital”. Este é o relato de Álvaro Silva, de 23 anos, uma das vítimas do raio que caiu em uma cachoeira na cidade de Santana do Garambéu, nesse domingo (7), e deixou uma pessoa morta e outras 30 feridas, três em estado grave.

Álvaro é primo do marido de Rosilene Alves, a jovem de 28 anos que morreu na manhã desta segunda-feira (8) também vítima da descarga elétrica. Ele é morador de Campolide, área rural de Barbacena. Em entrevista ao G1, Ávaro disse que foi com os familiares passear na cachoeira e que chegaram ao local por volta das 15h. Aproximadamente duas horas depois o acidente aconteceu.

Leia também:  Caso Kauan | Investigações apontam que garoto foi estuprado e esquartejado pelo professor
Foto: Bombeiros Barbacena/Divulgação
Foto: Bombeiros Barbacena/Divulgação

“Nós não estávamos próximos à cachoeira, mas perto de um riacho, localizado pouco acima do balneário. No momento do acidente eu estava em pé, atrás da Rosilene. Ela estava sentada embaixo de uma tenda”, lembrou o jovem.
Depois de atendido em um hospital em Barbacena, Álvaro recebeu alta na madrugada desta segunda, mas ainda se queixa de dores na cabeça e disse que está com as costas machucadas e com um corte na cabeça por causa do acidente.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, cerca de 80 pessoas estavam no balneário quando aconteceu a descarga elétrica e 30 precisaram ser atendidas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.