Familia pede ajuda em Rondonopolis - Foto: Varlei Cordova/AGORA MT
Família pede ajuda em Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

Mãe de um casal de recém-nascidos e mais de nove filhos, Rosilda Francisca da Conceição, 37 anos, deixou a cidade de Sinop (MT) junto com o marido na esperança de ter uma vida melhor em Rondonópolis. Ela, o esposo, a nora, nove filhos (sendo gêmeas de nove meses e um casal de gêmeos nascidos há 15 dias) chegaram ontem (25) ao terminal rodoviário em Rondonópolis que serviu de abrigo para a família.

“Vendi tudo o que eu tinha por mil reais, tive que arcar com as passagens, íamos ver o que fazer aqui. Viemos para Rondonópolis porque falaram para gente que aqui era uma cidade boa para conseguir emprego. Lá em Sinop, meu marido não estava mais conseguindo trabalho e eu após a gestação não pude mais vender marmitas,” contou a mulher.

Leia também:  Prefeitura disponibiliza emissão de documentos fiscais de forma gratuita via site

Sem condições, a família que trouxe na bagagem apenas algumas roupas contou com a ajuda de uma moradora do bairro Parati, dona Edileusa.

“O marido dela diz que havia ido da rodoviária a igreja e na volta disse que sentiu que eu poderia ajudá-los, ao chegar na rodoviária não me contive, as condições em que eles estavam e para piorar estava com tempo de chuva, não podia deixar aqueles bebezinhos ali”, contou a dona de casa.

Apesar de abrigados temporariamente em quarto nos fundos da casa de dona Edileusa, Rosely conta que eles precisam de ajuda.

Familia pede ajuda - Foto: Varlei Cordova/AGORA MT
A mãe foi abrigada com os filhos em um quarto na casa da dona Edileusa – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

“Precisamos de tudo, felizmente dona Edileusa nos abrigou aqui, mas assim que encontramos um quarto ou um local para morar, vamos precisar de colchão, fogão, botijão, panela, comida. Os bebês precisam de fralda e leite Nam, e nesse momento não temos condições” contou a ex-vendedora.

Leia também:  Metello vai à Câmara e nega irregularidades em contrato

Apesar da dificuldade, a mulher conta que o marido e o filho conseguiram um serviço temporário. “Meu marido trabalha com poda de árvore, grama e também é eletricista, ele conseguiu um trabalho como pintor de uma casa e isso já vai nos ajudar,” concluiu a mulher.

Contato

Aos interessados em ajudar a família, os contatos são: (66) 9651-9196 ou 96245454.

Endereço: bairro Morada Paraty, rua Rio Grande do Sul, n° 3084 (fica perto de uma padaria).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.