A propagação do futebol americano progride no Brasil. E são vários os dados que corroboram com essa afirmação. Como a peneira feita pelo Cuiabá Arsenal, nesse sábado (20.02), em que reuniu 405 candidatos querendo entrar para o time. E os consecutivos recordes de audiência da ESPN, canal de TV fechada que faz transmissão da National Football League (NFL), o campeonato dos Estados Unidos (EUA), e também estatísticas de pesquisas de internautas brasileiros, aumento de público nas transmissões no cinema e maior fluxo de visitas no site da NFL.

Os dados de audiência da transmissão do Super Bowl 50, a final do campeonato dos EUA, ocorrida no início do mês, comprovaram o crescente interesse do brasileiro pelo futebol americano. A final entre Denver Broncos e Carolina Panthers garantiu a liderança da audiência para a ESPN entre os canais de TV fechada, segundo a Kantar Ibope Media. A partida teve 62% de share, que é o tempo que o público gasta para assistir televisão em determinado período, com 27,2% dos fãs com mais de 50 anos, 26,6% entre 35 e 49, 22,6% entre 25 e 34 e 12,5% entre 18 e 24.

Leia também:  Atletas de Rondonópolis se destacam em competição nacional

O Super Bowl também foi exibido, pelo 3º ano seguido, nos cinemas brasileiros pela Cinelive, empresa que realiza transmissão de conteúdo digital via satélite para cinemas, em parceria com a ESPN. Ao todo a final foi passada em 77 cinemas de 18 Estados mais o Distrito Federal. Com aumento de 17,7% no número de entradas comercializadas. Em 2015 foram vendidos 8.500 ingressos e, neste ano, foram 10 mil.

Outro indicador dessa crescente popularização é uma pesquisa da Consultoria Bites, que revela que o site da NFL é mais popular entre os brasileiros do que o da CBF – Confederação Brasileira de Futebol. Segundo essa pesquisa, nos últimos seis meses, o site da NFL recebeu quatro milhões de visitas de brazucas, enquanto o da CBF recebeu três milhões de internautas tupiniquins.

Leia também:  Mixto, Dom Bosco e Cacerense viram adversários diretos do União na Copa Federação

E não fica nisso, estatísticas do Google Trends, uma ferramenta do Google que permite analisar a evolução do número de pesquisas feitas pelos internautas ao longo do tempo, mostram que o índice médio de volume de busca do futebol americano, de 2010 até 2016, é superior ao de esportes como judô, ciclismo e fisiculturismo. Enquanto o índice do FA é de 59, na comparação com os esportes citados, o do judô é de 15, ciclismo de 45 e fisiculturismo de 22.

Estatística de MT

Em Mato Grosso a situação fica ainda mais evidente no Trends. O índice médio de volume de busca do futebol americano dentro do estado é de 43, de 2010 até 2016, enquanto o de judô é de zero, ciclismo é de 12 e fisiculturismo é zero. Além disso, enquanto o índice de busca de outros esportes está em série histórica de queda, como o voleibol e o basquete, o futebol americano está em constante alta. Tendo até ultrapassado o vôlei no índice anual de 2015.

Leia também:  Luve vence fora de casa e escapa da degola

De acordo com o presidente do Cuiabá Arsenal, Paulo Cesar Machado, o público procura cada vez mais por informações a respeito do futebol americano, tanto o praticado na terra do Tio Sam quanto no Brasil. Segundo ele, a cada ano que passa os clubes estão mais organizados e consistentes. E o empresariado ciente da popularidade tem feito investimentos. O que contribui ainda mais para a viabilidade do esporte.

“O futebol americano cresceu muito na última década. Já temos clubes que não são mais considerados amadores, mas sim semiprofissionais. Por conta do grau de organização de eventos, ter times de base, patrocinadores e público. Mato Grosso é parte significativa dessa história nacional. Com partidas memoráveis no Dutrinha e na Arena Pantanal. Detendo o record de público do Brasil, com 15.197 pessoas entre Arsenal e Coritiba Crocodiles”, avalia Paulo Cesar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.