Uma grávida de sete meses foi assassinada na frente da filha de três anos em Campinas, interior de São Paulo, por causa de uma vaga de estacionamento. O suspeito e a mulher dele são vizinhos da vítima e fugiram.

Reprodução
Reprodução

Graziela Gonçalves dos Santos, de 33 anos, era mãe de quatro filhos e estava grávida de sete meses. A vítima e o suspeito moravam no mesmo condomínio em Campinas. No conjunto de prédios, cada morador tem direito a uma vaga.

No lugar destinado ao carro de Graziela, estava o veículo do dono de uma barraca. A jovem pediu, então, que o vizinho retirasse o automóvel de lá para que pudesse estacionar.

De acordo com a polícia, a mulher do suspeito, identificado como João Batista da Conceição Santos, de 40 anos, não gostou do pedido de Graziela e as duas começaram a discutir.

Leia também:  Polícia Civil prende homem que matou dois moradores de rua com barra de ferro em SP

Houve agressão mútua entre as duas. O marido da vizinha saiu de dentro da barraca armado e atirou três vezes em Graziela. A jovem ainda correu pela rua pedindo ajuda na frente da filha.

Os vizinhos tentaram ajudar a vítima e acionaram o resgate. A equipe do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) a levou até um hospital, mas a jovem não resistiu aos ferimentos. O bebê também não sobreviveu

Depois do crime, o vizinho e a mulher dele fugiram. Revoltados, os moradores do condomínio depredaram a barraca do suspeito.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.