Foto: ilustrativa
Foto: ilustrativa

Bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada, meus queridos leitores e leitoras, espero que o carnaval tenha sido perfeito, que vocês tenham tido uma festa maravilhosa, seja orando e santificando o seu corpo, ou seja fazendo com a sua carne um verdadeiro carnaval, não importa, quero ver vocês bem!

Vou precisar da ajuda de vocês mais do que nunca nesta matéria, bem logo explico, posso ter feito ela por pura inveja, e apesar de eu tentar ser uma boa pessoa, sou ser humano, com o coração falho e as vezes cometemos erros terríveis cheios de boas intenções.

Há algum um tempo fiz um júri (julgamento feito pelos cidadãos nos crimes intencionais contra a vida) em Rondonópolis, bem para falar a verdade, fui auxiliar do meu mestre e amigo, Angelo Bernardino de Mendonça Júnior, o homem que pagou boa parte dos meus estudos, e me deu uma oportunidade quando, todos os indicativos diziam que eu seria um grande fracassado.

Estudamos todos os detalhes, praticamos cada gesto cada entonação de vós, o jeito de dizer cada palavra e inocentar os nossos clientes, porque prova mesmo não havia nenhuma contra eles, estávamos confiantes.

Até que apareceram na nossa frente dois “monstros”, um juiz e um promotor, pensei na hora, eu estudo muito mais que esses almofadinhas, vou fazer deles meus lanche, e antes de escurecer isso já vai ter terminado.

Bem não foi nada do que havia pensado, o Juiz que cuida dos crimes que são Julgados no Tribunal do Júri é o Dr. Wladimir Perry, vindo de família tradicional do meio Jurídico, destacou-se na carreira por manter um diálogo aberto com a sociedade, é viciado em trabalho, faz uma por uma suas próprias sentenças, (decisões finais do juiz) tem o humor muito sensível e varia da cordialidade polida a fúria muito, muito facilmente.

Leia também:  A taxa do lixo | Entendendo Direito

O promotor do caso foi Augusto Fuzaro, cabelos começando a ficar grisalhos, fala baixo e pausadamente, infelizmente para mim e para os meus clientes, sabe tudo de processo penal e psicologia, chegou na carreira após vários concursos frustrados, cresceu na carreira e ganhou o respeito dos pares, apesar de posicionamento liberal, incomum entre os promotores.

As horas foram passando, promotor e juiz mostrando uma desenvoltura descomunal, como aqueles jogadores profissionais de futebol, que não treinam bem e nos jogos importantes arrebentam, que sem graça!

Bem, a tarde já tinha chegado e o júri olhava com tanta admiração para o promotor e o juiz que eu já sabia que meu cliente estava condenado, quando o Drº Augusto , o promotor do caso ganhou minha admiração, em uma das acusações ele pediu a absolvição dos meus clientes, bem grosso modo é o mínimo que ele tinha que fazer, haja vista ele ter feito um brilhante trabalho e colocado dois jovens presos sem prova cabal na cadeia ( no tribunal do Júri a prova cabal é dispensável, vale a opinião dos jurados). Mas os promotores não agem assim normalmente, como um trator ladeira abaixo eles sempre vão pedindo a condenação em tudo, mesmo sem provas!

Resultado, meu cliente foi condenado a 17 anos de prisão, ter que olhar para as mães, me doeu o coração, chorei muito, não porque eu sou bonzinho, chorei mesmo pela derrota, perder me faz muito mal!

Desenvolvi uma leve obsessão a partir daquele momento, metódico, comecei a colher dados e tentar entender o porquê de tanta admiração da sociedade por juízes e promotores, como eu tinha sido massacrado por pessoas que aparentemente não tinham nem tempo de estudar, justo eu que estudo tanto.

Leia também:  Como receber os prejuízos de um acidente de trânsito | Entendendo Direito

O que eu encontrei foi assustador, a minha figura predileta na sociedade sempre foi o empresário, acredito que é a classe que mais tem a contribuir com a distribuição da riqueza e um futuro mais justo e solidário, mas ai nas minhas pesquisas encontrei uma outra classe que por seu comportamento egoísta e irresponsável colaborou para que os empresários desanimassem com o Brasil, e boa parte deles se tornassem criminosos, digo os políticos.

Esses egoístas (não estou generalizando é claro deve ser só uns 95%) com sua péssima gestão e nenhum senso de civismo, vem sistematicamente quebrando o Brasil, que o empresário muitas vezes para não pagar para trabalhar, com tantos “impostos”, opta pela sonegação e se tornam criminosos.

Quando um país está em crise como o nosso, a pior desde 1901, alguém tem que tomar as rédeas da situação e propor uma solução de consenso, sempre foram os empresários que trouxeram essa solução, mas como o lucro foi criminalizado no país através de uma sucessão de “impostos” sem retribuição alguma, os empresários que não estão com o rabo preso, estão desanimados, alguns pensam mesmo que o culpado é o povo que vota nesses canalhas e tem que se ferrar mesmo.

“Barbaridade Tchê”, aprendi tudo isso porque eu queria descobrir como nunca mais perder para a promotoria e também pressionar o juiz.

Nas minhas pesquisas essas duas figuras, não mais o DRº Wladimir e o DRº Augusto, agora sim a promotoria e o Juiz, essas figuras acabaram aparecendo nas minhas pesquisas como os últimos interessados moral e com poder de fato para mudar o Brasil em épocas de crise colossal.

Com uma série de investigações conduzidas por delegados, sobre o olhar atento dos promotores para a qualidade da prova, e decisões corajosas, são essas duas classes que estão desarticulando um câncer no nosso país chamado corrupção sistêmica.

Leia também:  Lei Maria Da Penha fica ainda mais “dura” | Entendendo Direito

Mas nem tudo são flores, os canalhas (digo aqui sem generalizar aqueles 95% de políticos corruptos e um tanto de empresários que se associaram a eles) sentindo que ainda não haviam atentado para o perigo que representa os juízes e promotores ao seu poder começam por um plano muito bem orquestrado e baseado em verdades a expor o lado egoísta e anti-republicano dos salvadores da pátria (promotores e juízes)  e tentar pôr essas duas classes na coleira.

Vamos aos fatos, o Ministério Público de MT (promotores), acaba de passar o maior vexame de sua história, com o escândalo das cartas de créditos, onde eles aceitaram endividar o Estado sem previsão orçamentária, (dinheiro no caixa ou a receber) para receber direitos que realmente eram seus, ilegal?

Claro que não absolutamente legal, mas te pergunto, alguém lhe passa o troco errado e você não fala, você não cometeu crime algum (que possa ser provado) mas é certo?

Os juízes e promotores estão na mesma situação, quanto aos salários, a constituição é clara:

ART 37 inciso XI

“XI – a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e empregos públicos da administração… pensões ou outra espécie remuneratória, percebidos cumulativamente ou não, incluídas as vantagens pessoais ou de qualquer outra natureza, não poderão exceder o subsídio mensal, em espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, ”

Ou seja hoje, juízes e promotores por uma série de artifícios, todos legais, ganham mais que a constituição permite (o Salário Máximo dos funcionários públicos no Brasil deveria ser o do ministro do Supremo Tribunal Federal), isso é certo?

O Brasil precisa de vocês, mais vocês acham mesmo que com um espinho no pé desse tamanho vão conseguir correr até onde?

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.