Lideranças do PSDB se reuniram com líderes de todos os dirigentes partidários que participaram da base de apoio do governador Pedro Taques (PSDB) e decidiram vetar a coligação do PSDB com o PMDB, PT, PDT e PR, na semana passada.

Mas uma semana após a decisão do grupo de apoio a Taques, o presidente regional do partido do governador, o deputado federal Nilson Leitão, declarou que em Rondonópolis a sigla deve se juntar ao PMDB para apoiar a candidatura à reeleição de Percival Muniz, caso ela aconteça.

“O PSDB não vai “fulanizar” a eleição e não haverá grande alvoroço com a chegada do PMDB”, declarou Leitão. Segundo o presidente o processo onde o PSDB e PPS são protagonistas ainda pode agregar outros partidos que hoje estão fora da administração Muniz.

Leia também:  Visita de cortesia

Apesar de alertar para a decisão dos Tucanos em vetar a participação do PMDB como aliado o partido vai analisar cada situação que será discutida no momento mais oportuno e em cada município.

Já em Cuiabá, PMDB e PSDB a situação é diferente alertou Leitão, “As lideranças locais não aceitam o modelo de governar que foi implantado pela administração Silval Barbosa (PMDB), que marcou a Capital do Estado devido às obras da Copa do Mundo de 2014, muitas não foram terminadas ou foram entregues sem o devido acabamento e em péssimas condições”, revelou Leitão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.