Em Sorriso, município distante 395 Km de Cuiabá, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso e o Poder Judiciário apostam na profissionalização como instrumento para redução dos índices de criminalidade. O projeto “Formar para Socializar”, que também conta com a parceria do Senai e do Município, tem como público-alvo adolescentes em conflito com a lei e em situação de vulnerabilidade, egressos do sistema prisional e àqueles que ainda não sofreram condenação, mas já respondem pela prática de algum crime.

Ao todo, serão oferecidas 710 vagas, sendo que 360 serão destinadas a adolescentes infratores. “Para nós, esse projeto representa uma grande conquista, pois assegurará a efetivação do direito à profissionalização previsto no capítulo cinco do Estatuto da Criança e do Adolescente, contribuindo para a redução da prática de atos infracionais e retirando os adolescentes de situações de vulnerabilidade”, destacou o promotor de Justiça Márcio Florestan Berestinas.

Leia também:  Seduc vai avisar os pais por meio de SMS quando alunos faltarem à aula

Segundo ele, caberá ao Ministério Público a indicação e o acompanhamento dos adolescentes que farão os cursos. “Tanto os adolescentes como os seus pais vão assinar um termo de responsabilidade em relação à capacitação. Faremos o monitoramento da frequência e acompanharemos de perto o envolvimento de cada um dos alunos. Ao final, também será feito um trabalho de sensibilização junto ao empresariado local para a contratação desses novos profissionais”, adiantou o promotor de Justiça.

A promotora de Justiça Maisa Fidélis Gonçalves, que atua na área criminal, também está otimista em relação ao projeto. “Além de proporcionar a oferta de grande número de vagas de cursos de profissionalização, o trabalho de acompanhamento dos alunos e das famílias pelo Ministério Público será de grande valia para que sejam obtidos os resultados almejados. Não tenho dúvidas que a iniciativa resultará na redução dos índices de criminalidade no Município e propiciará a ressocialização dos egressos do sistema prisional”, enfatizou.

Leia também:  Em Mato Grosso, órgãos só voltam a funcionar na próxima segunda-feira (19)

De acordo com o gerente regional do Senai de Sinop, André Henrique dos Santos, o fator preponderante na definição dos cursos foi a análise das taxas de empregabilidade na região. Em algumas profissões, a demanda é de mais de 80%. Serão disponibilizadas vagas para Informática Teen, Aplicador de Revestimento Cerâmico, Eletricista Industrial, Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão, Mecânico de Motocicleta, Mestre de Obras, Operador de Empilhadeira, Montador de Painéis Elétricos, Pedreiro, Pintor Obras, Soldador, Operador de Máquinas Pesadas e Escavadeiras Hidráulicas, Aplicador de Gesso e Operador de Alimentos Industriais.

REUNIÃO: Nesta quinta-feira, durante reunião realizada na sede das Promotorias de Justiça de Sorriso, foram definidos os últimos detalhes do projeto. Orçado em R$ 451 mil, a previsão é de que a iniciativa comece a ser executada no mês de março. Os recursos financeiros que viabilizarão os cursos estão sendo empregados pelo Município de Sorriso e pelo Senai.

Leia também:  Grampos Clandestinos | Chefe e adjunto da Casa Militar e dois PMs são presos em MT

Participaram das discussões, os promotores de Justiça Márcio Florestan Berestinas e Maisa Fidélis Gonçalves Pyramides, o procurador municipal Samuel Campos Pontes, o gerente regional do Senai em Sinop André Henrique dos Santos, a Juíza Emanuelle C. Navarro Mano, o vereador Darci Gonçalves, a secretária municipal de Assistência Social Cátia Rondon Rosato, e o secretário municipal de Indústria e Comércio, Rafael S. Reis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.