Os casos suspeitos de microcefalia em Mato Grosso totalizou 168 notificações. Os dados foram atualizados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) e referem-se até o dia 13 de fevereiro. Conforme o boletim, 122 casos (72,6%) estão sendo investigados e 46 casos (27,4%) foram descartados para microcefalia e/ou outras alterações do sistema nervoso central, sugestivos de infecção congênita.

Rondonópolis é o município com maior número de casos suspeitos. Segundo a SES, Rondonópolis possui 67 em investigação, seguido por Cáceres com 11 casos.

Os outros registros foram em Cuiabá (06), Mirassol Doeste (08), Alto Garças (02), Itiquira (02), Pedra Preta (02), São José do Povo (02), Glória Doeste (02), Sorriso (02), Sapezal (02), Curvelândia (02) e Salto do Céu (02).

Leia também:  Rondonópolis | Inquérito investiga fraude de R$ 9,5 milhões em licitação para compra de merenda

Os municípios Alto Araguaia, Barra do Garças, Guarantã do Norte, Jaciara, Jauru, Juara, Lambari Doeste, Peixoto de Azevedo, Querência, Tesouro, Tangará da Serra e Rio Branco também notificaram casos suspeitos da doença e aguardam resultado do processo de investigação.

Ainda conforme a SES-MT, foram notificados três óbitos de crianças com suspeita de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto (natimorto) ou durante a gestação (abortamento ou natimorto). Os casos ainda estão em investigação.

Orientação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) orienta as gestantes a adotarem medidas que possam reduzir a presença do mosquito Aedes aegypti, com a eliminação de criadouros, e também a se proteger da exposição de mosquitos, mantendo portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos para gestantes. (Com assessoria)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.