Mais uma vez o deputado federal Adilton Sachetti (PSB) reafirmou em entrevista que não será candidato a prefeito de Rondonópolis, mas deixou claro que um grupo, que tem além dele e o senador Blairo Maggi (PR) como mentores, estaria trabalhando o nome de três empresários para disputa contra Percival Muniz (PPS).

Os três nomes não são novidade nenhuma para quem faz da coluna Bastidores uma leitura diária, são eles: Adelino Bissoni da Transportadora Botuverá, Dirceu Capeleto da Bergamaschi e Túlio Duarte, presidente do Sicredi de Rondonópolis, todos filiados ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Apesar de não contar ainda com o apoio explícito do Partido da República (PR), o grupo encabeçado por Maggi, que ainda não tem destino partidário decidido, trabalha há algum tempo essa união e o senador Wellington Fagundes que preside a sigla em Mato Grosso, continua esperando o momento mais propício para decidir onde o seu PR irá aportar; com Blairo e Adilton ou com Percival Muniz, já que a união com José Carlos do Pátio (SD), se este confirmar sua candidatura é praticamente impossível.

Leia também:  Novo diretório do PSB se reúne e vai procurar Pátio
Nininho, Carlos Fávaro e José Medeiros - Foto: Arquivo pessoal
Entre Nininho e José Medeiros,  Carlos Fávaro pode ver seu PSD “ganhar” um senador – Foto: Arquivo pessoal

Caso o PR concretize sua intenção de se unir ao grupo de Blairo e Adilton, o deputado Nininho, pode se tornar mais um nome da lista para tentar disputar a eleição de prefeito em Rondonópolis em 2016, mesmo após, ele próprio, já ter afirmado à amigos que não disputaria a eleição para prefeito e que está focado apenas em continuar seu bom mandato na Assembleia Legislativa.

Apesar de negar a possibilidade de uma disputa, nos bastidores já circulam apostas de que a vaga de candidato à prefeito do grupo cairia no colo do parlamentar, por causa da sua experiência política, administrativa e do seu perfil empresarial.

CORRENDO POR FORA

Leia também:  Atuante

Existe ainda uma terceira possibilidade. A candidatura do senador José Medeiros (PPS), que cogita há algum tempo deixar o PPS e ingressar no Partido do governador Pedro Taques (PSDB) ou ainda no PSD do vice, Carlos Fávaro, essa alternativa já teria sido levantada de forma informal pelo próprio Blairo, mas sem muitos avanços.

Acontece que desde o recuo de Blairo Maggi no seu ingresso no PMDB, o nome de Medeiros, ganhou simpatizantes no Partido de Carlos Bezerra e isso pode empurrar o grupo de Adilton e Maggi a compor uma chapa onde estariam PMDB, PSDB, PR e PSB. Mesmo surgindo apenas como uma terceira via, Medeiros já teria afirmado aos seus amigos que só comporia uma cabeça de chapa caso tivesse também o apoio do prefeito Percival Muniz.

Leia também:  Valtenir ganha mais uma na briga pelo comando do PSB

A definição de quem estará na disputa para sentar na principal cadeira do Palácio da Cidadania deve acontecer no mês de maio e mais uma vez a briga para assumir o cargo de prefeito da segunda maior economia do estado vai ser muito disputada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.