Paulo da Silva Souza, 22 anos, foi preso pela Polícia Judiciária Civil (PJC), acusado por ser o autor de um crime cometido com golpes de facão com requintes de crueldade. Ele é acusado de ter assassinado Anastácio Vieira de Araújo, 55 anos, com mais de 15 golpes no dia 16 de novembro de 2015, no bairro Altos da Serra, em Cuiabá (215 Km de Rondonópolis).

A vítima estava no “Bar Verde”, que era arrendado pelo suspeito e teria feito um elogio à esposa do comerciante, o que provavelmente motivou o crime.

Paulo foi preso nesta sexta-feira (19) em cumprimento de mandado de prisão temporária e está recolhido na Penitenciária Central do Estado.

Leia também:  Carro capota depois de ser atingido por veículo em cruzamento no centro de Rondonópolis

“Foi um crime motivado por ciúmes, banal ocorrido em um bar. A vítima teve a cabeça quase decepada por um facão”, disse a delegada Luciani Barros.

De acordo com as investigações, testemunhas relataram que não houve discussão e nem briga. A vítima fez o elogio a mulher, o marido não gostou e logo saiu do estabelecimento. No entanto, o suspeito pegou um facão, do tipo usado no corte de cana de açúcar, e foi atrás da vítima, que recebeu o primeiro golpe na nuca, quase degolando o pescoço. Mesmo caída ao chão, à vítima ainda recebeu mais 15 golpes.

Uma testemunha contou ainda que o suspeito, depois dos golpes, lambeu o facão sujo de sangue. Em seguida, passou uma motocicleta e ele foragiu tomando rumo ignorado.

Leia também:  Balanço de Finados | PRF registra queda de 20% em ocorrências nas rodovias estaduais

Desde o crime, as investigações já tinham a qualificação do suspeito. Na ocasião, em seu bar, os policiais encontraram uma bolsa com documentos dele, munições e porções de drogas.  “Várias diligências foram feitas e ele não foi achado. Na quinta-feira deixamos intimação na casa dos pais e nesta sexta-feira ele compareceu. Demos o cumprimento da prisão na DHPP”, informou a delegada.

O trabalho foi desenvolvido pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP), da PJC.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.