O poderoso chefão do Partido da Social Democracia (PSD), Gilberto Kassab, que está à frente do Ministério das Cidades, decidiu liberar seus 31 deputados para votar como quiserem em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara.

Apesar de a notícia ter vindo à tona somente hoje (28), deputados afirmam que o líder do partido na Câmara, Rogério Rosso (DF), já tinha anunciado a liberação desde antes de se tornar presidente da comissão do impeachment.

De acordo com um dirigente do PSD, atualmente, pelo menos 70% da bancada da Câmara é favorável ao impeachment. Esse líder afirma que a tendência é de que, assim como os deputados, a bancada do partido no Senado, composta por três senadores, também seja liberada para votar como quiser.

Leia também:  Podemos deve ser o destino de Medeiros

Na semana passada a migração do senador José Medeiros, que deixou o PPS, só foi concretizada depois de uma reunião entre Kassab e Medeiros, onde foi garantida a liberdade ao senador mato-grossense para votar de acordo com as suas convicções.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.