O co-piloto Jácome Tavares Vieira, 57 anos, foi preso ontem (9) após um avião monomotor Pt E 00 ter feito um pouso forçado (leia aqui) em uma fazenda há cerca de 180 quilômetros de Tangará da Serra – MT, na região de Pontes e Lacerda – MT, próximo a fronteira com a Bolívia. No avião, a Polícia localizou 442 quilos de uma substância aparentando ser cocaína.

Leia também:  Com mandado de prisão em aberto, homem é preso dentro de abrigo

De acordo com o Delegado Regional de Pontes e Lacerda, Vitor Chaab, que atende a região, um funcionário da fazenda foi quem avistou o avião. O piloto conseguiu se evadir do local e não foi localizado.

O delegado contou que a droga saiu de Bela Vista-MS e o destino era uma fazenda conhecida como Descalvado, há cerca 150 quilômetros de Cáceres – MT.

A cocaína pura está aproximadamente avaliada em R$ 10 milhões. Já o valor do avião estaria avaliado em R$ 800 mil.

O Delegado de Comodoro, André Ribeiro, disse que essa região já estava sendo monitorada por ser rota de fuga dos traficantes.

ATUALIZAÇÃO

Segundo a Polícia Civil (PC), a aeronave que caiu em uma plantação de soja em Pontes e Lacerda (MT) carregado com 442 quilos de cocaína é de um advogado de Mato Grosso. O jurista já prestou depoimento na noite dessa quarta-feira (09) e alega que vendeu o avião monomotor.

Leia também:  Idoso cai em emboscada, tem veículo roubado e é mantido como refém em Rondonópolis

Através das investigações da PC foi encontrado o registro da aeronave junto a Anac (Agência Nacional de Avião Civil) onde constata que o proprietário é de A.J. de C.J., que possui registro da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em Mato Grosso.

Em seu depoimento ele alegou que vendeu o avião e ainda apresentou o contrato da transação financeira. Porém a Anac afirma que a mudança de proprietário não foi realizada junto a Agência.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.