São necessários em média 42,6 minutos em campo para ele dar o ar de sua graça, balançar as redes, comemorar efusivamente o gol e escrever seu nome na história da partida.

A expressiva marca não pertence a Cristiano Ronaldo, Messi, Neymar, Suárez, Ibrahimovic ou qualquer estrela de primeira grandeza do futebol mundial.

Esse é o desempenho em 2016 do brasileiro Adriano Michael Jackson, aquele irreverente atacante ex-Palmeiras, Fluminense e Bahia que costumava festejar seus gols com uma dancinha homenageando o rei do pop, pelo FC Seoul, da Coreia do Sul.

Adriano Michael Jackson

O baiano marcou dez vezes nos primeiros cinco jogos da temporada e ostenta uma média de um gol a cada 42,6 minutos. Ou seja, ele não precisa nem de um tempo completo no gramado para balançar as redes.

Leia também:  FMF confirma participação na Copa do Brasil de Seleções Estaduais Sub-20 da CBF

Em tempos de alto investimento da China, com a contratação de jogadores conhecidos, como Renato Augusto, Jackson Martínez, Gervinho e Lavezzi, é Adriano quem tem roubado a cena no futebol asiático.

O brasileiro ocupa a artilharia isolada da Liga dos Campeões da Ásia, com nove gols em três jogos.

Foram quatro gols na estreia contra o tailandês Buriram United, que conta com o atacante brasileiro Diogo (ex-Santos e Palmeiras), repetindo o feito que havia pelo Palmeiras contra o Comercial-PI, na Copa do Brasil-2011.

Depois, fez três ante o Sanfrecce Hiroshima, atual campeão japonês, e mais dois sobre o chinês Shandong Luneng, de Gil, Renato Augusto e Diego Tardelli.

O outro gol de Adriano neste início de temporada foi feito na goleada por 4 a 0 ante o Sangju Sangmu Phoenix, pelo Campeonato Sul-Coreano –o brasileiro só passou em branco na derrota por 1 a 0 para o Jeonbuk Motos, também pela liga nacional.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil

Só como comparação, enquanto o brasileiro precisa de 42,6 minutos em campo para marcar, Cristiano Ronaldo faz a um gol a cada 83,4 minutos nesta temporada. Já, para Messi, são necessários 86,7 minutos de futebol para balançar as redes.

Evidentemente, os adversários e os marcadores que os melhores do mundo enfrentam são muito melhores do que os de Adriano. Mas que sua média chama a atenção, isso chama.

O atacante está na Ásia desde 2014. Pelo Daejeon CItizen, foi campeão, artilheiro e melhor jogador da segunda divisão sul-coreana naquele ano. Em 2015, foi contratado pelo FC Seoul, um dos grandes do país e acabou sendo escolhido para a seleção do campeonato.

Leia também:  Mixto, Dom Bosco e Cacerense viram adversários diretos do União na Copa Federação
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.