Cinco jornalistas e um auditor fiscal da Prefeitura de Cuiabá foram presos neste sábado (12), na ‘Operação Liberdade Extorsão’, acusados de extorquir autoridades e empresários com um alto poder aquisitivo para que não fossem divulgados nos veículos de comunicação supostas irregularidades com esquemas em contratos administrativos, corrupção ativa e passiva, entre outras negociatas.

Quatro jornalistas do Grupo “Millas Comunicação”, que administram os veículos de comunicação Centro-Oeste Popular, Notícias Max e Brasil Notícias, foram presos por mandados de prisão preventiva. Antônio Carlos Millas de Oliveira, seus filhos Max Feitosa Millas, e Maycon Feitosa Millas. Também está preso por prisão preventiva, o editor-chefe do Brasil Notícias, com sede em Brasília, no Distrito Federal, Naedson Martins da Silva.

Leia também:  Serys fica inelegível por período de oito anos

O jornalista, Antônio Peres Pacheco, está preso por mandado de prisão temporária (5 dias) por ligação também em crimes de extorsão.

O auditor Walmir Correa teve mandado de prisão temporária (5 dias) cumprido em sua casa, no bairro CPA 3, na Capital. Ele é acusado, supostamente, de vazar informações sigilosas da Prefeitura para a prática de extorsão, que eram cometidas pelos jornalistas

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.