Há mais de quatro anos na presidência do Conselho Municipal de Defesa da Mulher em Rondonópolis, Mara Oliveira protocolou o documento em que pede licença de seis meses da entidade. Uma das principais luta enquanto presidente foi para que a Delegacia da Mulher funcionasse 24 horas.

“Tivemos muitas conquistas durante este tempo a frente do Conselho, inclusive intensificando a fiscalização dentro das Unidades Básicas de Saúde” disse Mara.

Quem assume o cargo é a vice-presidente Maria Alice Avelar, que já vem atuando no órgão desde a fundação em 2000.

Segundo Maria Alice, o objetivo agora é dar continuidade aos trabalhos que já vinham sendo desenvolvidos pela então presidente e lutar para o fim das audiências de custódia, em que a vítima por ficar frente a frente com o agressor acaba inibindo a mulher “Acreditamos que com esse tipo de audiência a mulher acaba sendo vitimizada mais uma vez” afirmou.

Leia também:  Rua Otávio Pitaluga será bloqueada nos dias 27 e 28 para obras
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.