A Justiça chilena investiga a denúncia de que milhares de pinguins foram mortos “a pauladas e machadadas” por pescadores em uma ilhota no sul do país.

Investigações preliminares e o depoimento de um pescador que teria participado da matança sugerem que os animais foram mortos para que sua carne fosse usada como isca na pesca de um crustáceo típico da região.

De acordo com a polícia e com a ONG Fundación Orca Chile, o número de pinguins mortos poderia superar os dois mil.

Foto: Divulgação/BBC
Foto: Divulgação/BBC

O caso ocorreu na ilhota de Leguas, ao extremo sul da ilha de Chiloé, na Região dos Lagos, no sul do país.

“Recebemos a denúncia por parte de um dos pescadores que participou, mas se arrependeu e resolveu contar o que houve”, disse à BBC Brasil em entrevista por telefone Víctor Casanova, da Brigada Investigadora de Delitos contra o Meio Ambiente e o Patrimônio Cultural (Bidema) da polícia chilena.

Leia também:  Pela 1° vez na história da Índia uma mulher é nomeada a ser ministra de Defesa

O problema é que a legislação é frágil e prevê apenas multas para estes crimes terríveis. Nós precisamos de legislação mais rigorosa para impedir que os pinguins sofram estes ataques”, disse por telefone Francisco Henríquez, da ONG Orca Chile.20

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.