Equipe tecnica da Secretária de Sáude - Foto : Varlei Cordova / AGORA MT
Equipe técnica da Secretária de Saúde – Foto : Varlei Cordova / AGORA MT

A Secretária Municipal de Saúde, Marildes Ferreira informou durante uma coletiva com a imprensa realizada na manhã desta terça-feira (15) que não existe nenhum caso confirmado de pessoas com o vírus da gripe H1N1 em Rondonópolis (MT). “São boatos alarmantes com falta de informações” pontua a secretária.

Marildes Fereira secretária de Saúde - Foto : Varlei Cordova / AGORA MT
Marildes Fereira secretária de Saúde – Foto : Varlei Cordova / AGORA MT

De acordo com Marildes, um grande boato na cidade tem preocupado a sociedade em geral, porém tudo não passa de conversa. “As pessoas estavam até vindo aqui na Secretaria querendo nos obrigar a fornecer remédios contra a doença sem ao menos terem a comprovação do caso”, relatou a secretária.

Ainda durante a coletiva, Marildes informou que no momento existem cinco pacientes com casos graves de gripe, mas que ainda está sendo investigado sobre a possibilidade de ser a H1N1. “No momento temos somente casos de síndrome respiratória aguda, que é uma gripe mais forte. São quatro homens e uma mulher. Alguns foram transferidos para o Hospital Regional para um tratamento mais intenso. A gripe é bastante forte, por vários motivos e estado em que as pessoas se encontram, mas não temos nenhum caso registrado de H1N1”, esclarece a secretária.

Leia também:  MP investiga causas de incêndio que destruiu 60% da aldeia Tadarimana

Entre os casos registrado, um dos pacientes é da cidade de São José do Povo e dois são alcoólatras, o que colabora para a fragilidade do paciente.

Dr Erlon Cortez - Foto : Varlei Cordova / AGORA MT
Dr Erlon Cortez – Foto : Varlei Cordova / AGORA MT

De acordo com o médico infectologista, Erlon Cortez, todas as vezes que se levanta a suspeita de doenças isso mostra a qualidade e aumentam as pesquisas. “Temos que lidar com essa situação como casos de mais uma suspeita. A partir do momento que for comprovado alguma doença ai sim levantar alarmes. A suspeita gera a investigação e consequentemente a prevenção” relata o médico.

Os casos estão sendo acompanhados e foram coletadas amostras para realização de exames em laboratório de referência nacional.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.