Pela 2ª vez foi prorrogada para 30 de abril a adesão dos municípios à Campanha Nacional de Hanseníase, Geo-helmintíases, Tracoma e Esquistossomose. Em Mato Grosso, apenas 70 municípios estão inscritos até o momento. Treze municípios prioritários do estado ainda não aderiram à iniciativa, dentre eles Várzea Grande, Juara, Guiratinga, Porto Estrela, Tapurah e Colniza.

Os municípios classificados como prioritários são devido à adesão a campanha do ano passado, mas não impede que novos sejam inseridos neste ano. Mato Grosso registra a maior prevalência da doença, com 10,19 casos por 10 mil habitantes. A média no Brasil é de 1,27 por 10 mil habitantes.

A semana de mobilização que dará inicio às ações de vigilância será realizada de 22 a 26 de agosto e segue até dezembro. Para formalizá-la é preciso preencher formulário eletrônico no FormSUS. O público alvo são alunos do ensino fundamental, de 5 a 14 anos, e a campanha será desenvolvida por meio das escolas municipais.

Leia também:  MPE quer condenação de ex-secretário e mais 6 por desvios na Educação

A técnica da SES, responsável pela campanha no estado, Regina Mary da Silva Nascimento, explica que assim como os anos anteriores é comum o cadastro ser prorrogado por falta de adesão. “Os municípios deixam sempre pra ultima hora. Mas no fim a adesão é expressiva e acontece conforme a normalidade”, disse. Ela destaca também que além dos municípios prioritários que desenvolveram a campanha no ano passado é importante outros municípios aderirem à iniciativa, mas antes disso precisam mostrar interesse em participar, desta forma o Ministério da Saúde estabelece uma logística das ações que serão realizadas.

Assim como no ano passado, os alunos do ensino fundamental foram escolhidos como público alvo por conta dos bons resultados obtidos.

Leia também:  Paranatinga | Atleta de Jiu Jitsu conquista duas medalhas de ouro em campeonato internacional

A campanha consiste no fornecimento dos medicamentos necessários para cada agravo e dos materiais impressos que serão utilizados durante o processo. Para aderir, é preciso preencher o termo de compromisso, assinado pelo secretário municipal de saúde, bem como informar os contatos do responsável técnico definido pelo município para coordenação e articulação das ações relativas à campanha e monitoramento dos dados incluídos no sistema de informação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.