A revista Época do grupo Globo revelou hoje (25) que o Grupo Amaggi, que tem o senador Blairo Maggi (PR), entre os seus sócios vai investir 150 milhões de Dólares na Argentina.

O investimento será na construção de um terminal portuário na região de Rosário. O anúncio acontece depois da chegada ao poder do presidente argentino, Maurício Macri, e pode também ter ligação com a assinatura por parte do Governador Pedro Taques (PSDB) do termo que abre o processo licitatório para a implantação da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) de Cáceres.

A revelação da revista Época vem justamente depois de começar a circular rumores de que Maggi poderia estar migrando para o Partido Socialista Brasileiro (PSB), que está na base de apoio ao governador Pedro Taques. Realidade ou apenas mera coincidência o fato é que com a ZPE e a abertura de um terminal portuário na Argentina, mais uma vez o nobre senador acertou novamente, onde, quando e como investir.

Leia também:  TV Globo | Mulher é estuprada durante gravação

Enquanto isso, a população de Rondonópolis, continua a creditar ao senador todo o abandono e problemas que surgiram desde que o seu afilhado político, Adilton Sachetti (PSB) perdeu as eleições para, o hoje, deputado estadual José Carlos do Pátio (SD). Há até quem diga, que a retirada da sede da Amaggi de Rondonópolis seria uma retaliação da família do senador a cidade que o projetou politicamente e empresarialmente.

EM TEMPO

Em fevereiro de 2015 a empresa norte-americana InterBarge apresentou ao governo de Mato Grosso e ao setor produtivo de Mato Grosso o interesse em ampliar seu serviço de navegação comercial na hidrovia Paraguai-Paraná até Cáceres.

A empresa norte-americana é a 3ª maior em navegação na hidrovia Paraguai-Paraná, no eixo entre Corumbá (MS) e Rosário, na Argentina.

Leia também:  STF arquiva denúncia contra Pedro Taques
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.