Ação da polícia - Foto: PJC
Ação da polícia – Foto: PJC

A segunda fase da operação “Civil na Carga Máxima” na Regional de Confresa (1.038 km de Rondonópolis), totalizou vinte e cindo mandados judiciais cumpridos, sendo 18 de busca e apreensão e 7 prisão e 14 autos de prisão em flagrante, que resultaram em 27 presos, em toda área do polo. A operação foi deflagrada para combater a criminalidade em todo Estado de Mato Grosso.

A operação contou com a participação de todo efetivo do polo de Confresa, entre investigadores, escrivães e delegados, além do emprego de todas as viaturas na ação. As situações de flagrante abrangeram diferentes crimes, como o tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte e posse irregular de arma de fogo de uso permitido, entre outros, além da lavratura de nove termos circunstanciados de ocorrência e dois atos infracionais.

Leia também:  Boliviano usado como "mula" é detido com mais de 13 kg de pasta base
Material apreendido - Foto: PJC
Material apreendido – Foto: PJC

Durantes as ações realizadas, foram abordadas 286 pessoas sendo 81 delas conduzidas para averiguação, além de serem apreendidas porções de pasta base de cocaína e maconha, 03 armas de fogo, longas e curtas de calibres variados, 17 munições de diversos calibres, R$ 2.308,00, 11 em dinheiro, veículos produtos de crime.

Dentro da megaoperação, a Delegacia Regional de Confresa deflagrou as operações “Orlov” que visava reprimir o comércio ilegal de arma de fogo e “Viúva Negra”, a qual tinha o objetivo de apurar um homicídio, ocorrido em 2015. As investigações que culminaram nas duas operações iniciaram há cerca de 10 meses.

O homicídio que vitimou Neomário Pinto Araújo aconteceu no dia 13 de maio de 2015, na Rodovia MT 430, que liga a cidade de Confresa a de São José do Xingu, próximo ao loteamento Arco Íris. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando se dirigia em sua motocicleta em direção ao frigorífico, em que trabalhava.

Leia também:  Motorista é detido por tráfico de drogas e PRF apreende entorpecentes
Trabalho da polícia - Foto: PJC
Trabalho da polícia – Foto: PJC

Durante as investigações, os policiais civis conseguiram identificar como autores do crime a convivente da vítima, Fabiana Félix dos Santos e o seu suposto amante no período, Manoel de Jesus Wanderley da Costa, o “Manoelzinho” e Luiz Dias da Silva, conhecido como “Luizão”, amigo de Manoel que teria se prontificado a executar a vítima. Segundo a Polícia, o crime foi motivado por uma ameaça que a vítima teria proferido contra a sua companheira e seu amante.

O Delegado Regional de Confresa, Marcos Leão, considerou excelente o resultado da operação e destacou que as ações empreendidas propiciarão maior sensação de segurança à população da região. “Ao lado das operações contínuas de repressão à criminalidade, serão implementadas as ações preventivas, tais como as que já estão em andamento desde o ano de 2015, com os programas De Bem Com a Vida e De Cara Limpa Contra as Drogas, da Polícia Judiciária Civil”, destacou o delegado.

Leia também:  Dois homens são presos depois de abusarem de um menino de 6 anos em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.