Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O vocalista veterano do AC/DC, Brian Johnson, afirmou na terça-feira que sua carreira musical não terminou, depois de ter sido substituído nos próximos shows da banda pelo americano Axl Rose, do Guns N’Roses. A banda australiana de hard rock tomou essa decisão devido à piora dos problemas auditivos de Johnson.

“Estou pessoalmente devastado por este fato, ninguém pode imaginar o quanto. A experiência emocional que sinto agora é pior do que tudo o que já senti na minha vida”, declarou Johnson, de 68 anos, em um comunicado.

Esta é sua primeira declaração pública desde que se confirmou o que muitos consideram sua expulsão da banda no mês passado, depois de que ele foi informado por médicos que corria o risco de ficar totalmente surdo se mantivesse os planos de sair em turnê com o AC/DC.

Leia também:  Barbara Weldens, cantora francesa de 35 anos, morre no palco durante show

Johnson, cujo estilo vocal distinto e rouco ajudou a definir o som do AC/DC desde que ele passou a integrar a banda em 1980, após a morte trágica do mítico vocalista Bon Scott, disse que estava em tratamento médico e que esperava poder voltar aos palcos eventualmente.

“Quero garantir aos nossos fãs que não estou perto de me aposentar. Os médicos me disseram que posso continuar gravando em estúdios e pretendo fazer isso”, destacou.

Johnson disse que estava consciente dos seus problemas auditivos porque estava lutando para escutar as guitarras no palco, o que o atrapalhava para cantar, mas mesmo assim ficou surpreso com seu afastamento forçado.

A primeira aparição fonográfica de Johnson com o AC/DC foi no famoso “Back in Black”, de 1980, um tributo a Scott, que hoje é o segundo álbum mais vendido da história do rock em nível mundial, com cerca de 50 milhões de cópias.

Leia também:  Luciana Oliveira | "Eu tenho conseguido meu espaço com a MPB no meu estado"

O AC/DC anunciou no sábado que Axl Rose – o polêmico líder dos Guns N’Roses, com uma voz de classificação mais abrangente que Johnson – seria seu novo vocalista na série de shows programados para os próximos meses na Europa e nos Estados Unidos.

Pouco depois do anúncio, o famoso guitarrista do AC/DC, Angus Young, se juntou de surpresa aos recém reunidos Guns N’ Roses no festival de música Coachella, nos Estados Unidos, para tocar a música “Whole Lotta Rosie” dos australianos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.