Quatro jornalistas australianos foram detidos no Líbano por estar supostamente envolvidos no sequestro de duas crianças em Beirute, informou nesta quinta-feira (7) a polícia libanesa.

Foto: Paul Miller/AAP Image/AP
Foto: Paul Miller/AAP Image/AP

A repórter Tara Brown e sua equipe estão sendo investigados pelo rapto quarta-feira de duas crianças de 6 e 4 anos no bairro de Hadez, no sudeste da capital libanesa, explicou a polícia em comunicado.
As crianças foram levadas por três homens armados quando esperavam o ônibus escolar acompanhadas de sua avó, que foi agredida, segundo a agência oficial libanesa “ANN”.

Os jornalistas estavam no Líbano fazendo uma reportagem para a emissora australiana “Channel 9”, que informou sobre a detenção de Brown e sua equipe.

A emissora indicou em uma nota que está em contato com as autoridades libanesas para conseguir a libertação dos repórteres e seu retorno à Austrália o mais rápido possível.
Segundo o grupo de imprensa australiano Fairfax, os jornalistas estavam filmando a operação de uma agência privada especializada na recuperação de crianças.

Leia também:  Traficantes de seres humanos jogam cerca de 300 migrantes ao mar

A mãe das crianças, a australiana Sally Faulkner, mantém uma disputa com seu ex-marido libanês pela guarda dos filhos e supostamente teria ligado para o ex para falar que os menores estavam com ela, informaram os meios de comunicação libaneses.

Aparentemente, o pai rejeitou devolver as crianças para Faulkner depois que estes passaram suas férias no Líbano, onde a guarda é em geral outorgada ao progenitor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.