Foto: Reprodução Rede Record
Foto: Reprodução Rede Record

Um padrasto é suspeito de espancar até a morte a criança de três anos na cidade de Araquari, em Santa Catarina. Existe a possibilidade dele também ter abusado sexualmente da vítima.

Laura Beatriz Cardoso deu entrada no hospital do município catarinense com traumatismo craniano. Segundo a mãe, a menina havia sido atacada por um cachorro.

No entanto, isso não foi o que aconteceu com a pequena Laura, segundo o médico Leonardo Belivacqua. “Não vi nenhuma lesão ou ferimento que caracterizasse esse fato”, afirmou.

A polícia, então, foi acionada e, ainda na unidade, a criança sofreu uma parada cardíaca. O helicóptero Águia foi remanejado e transportou a criança para o Hospital Infantil de Joinville. A pequena Laura chegou a fazer cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos.

Leia também:  Garota posta homenagem ao pai sem saber que minutos depois ela e a mãe seriam mortas por ele

O principal suspeito é o padrasto da criança: Rafael Silva dos Santos, de 20 anos. A mãe da vítima mudou a versão para a polícia mais tarde: afirmou que deixou Laura com o namorado para ir trabalhar e, quando chegou, encontrou a vítima desmaiada.

Santos foi conduzido à uma unidade prisional do Estado. Há, também, o estudo sobre a criança ter sido abusada sexualmente. Um laudo com o resultado deve sair em dez dias.

De acordo com os vizinhos, a criança era constantemente agredida pelo padrasto. Inclusive, os moradores já denunciaram Santos para o Conselho Tutelar, mas nada foi feito. A mãe da vítima possui outro filho, este, de cinco anos, que também já foi espancado pelo suspeito.

Leia também:  SBPC conta com participação de mais de 11 mil pessoas

O pai biológico da criança, Jonathan Robson Flores, afirma que anseia por Justiça.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.