O que mais ganhou destaque na Comissão do impeachment foi o “pixuleco”, na segunda-feira (04), na Câmara dos Deputados. Um boneco com a imagem do ex-presidente Lula com roupas de presidiário, que foi levado pelo deputado mineiro Marcelo Aro.

Se era para chamar atenção, ele conseguiu, vários fotógrafos fizeram questão de registrar o momento.

O deputado em questão, vem de uma família influente na Federação Estadual de Futebol, comandou o futebol mineiro por mais de 30 anos, iniciando com seu avô, já falecido, o coronel José Guilherme Ferreira que comandou a Federação na época da Ditadura Militar e que confessou cometer atos de nepotismo e sonegação de impostos.

Mesmo com seus poucos anos, o deputado é conhecido pelos seus atos há algum tempo. O mineiro está envolvido em escândalos de corrupção no esporte em MG. Entretanto, ele é quem chefia a Diretoria de Ética e Transparência da CBF.

Leia também:  Podemos deve ser o destino de Medeiros

No final da audiência, o deputado ainda tirou uma foto e postou em sua página do Facebook, com a legenda “Gostaram do pixuleco na Comissão Especial de Impeachment? Ele não poderia faltar”, escreveu o mineiro.

Marcelo Aro com o Pixuleco- Foto: Rede social
Marcelo Aro com o Pixuleco- Foto: Rede social
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.