Um bebê de apenas dois meses que estava engasgado com leite foi salvo por um policial Militar depois de a mãe ligar desesperada para a polícia (ouça áudio). O caso aconteceu na manhã desta terça-feira (19), em Clementina (SP). O bebê é uma menina e a mãe tem 18 anos.

Segundo informações da polícia, a mãe ligou para a Polícia Militar depois que a criança teria se engasgado durante a amamentação. O policial que atendeu a ligação começou a passar para a mãe os procedimentos para desengasgar a criança.

 

Clodoaldo foi quem atendeu a ligação (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Clodoaldo foi quem atendeu a ligação
(Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Durante o atendimento, o policial pede para que a mãe vire a criança de costas no antebraço e dê alguns tapinhas leves com a criança inclinada para baixo. A mãe percebe que a criança respirava com dificuldade ainda e fica mais desesperada. Com isso, o policial pede então para que a mãe realizar a sucção da boca e do nariz para retirar o leite com o qual ela estava engasgada.

Leia também:  Trio é preso por roubar idosos oferecendo ajuda em caixas eletrônicos de Goiás

O procedimento dá certo e o bebê começa a chorar. “Acho que a ocorrência durou quatro minutos e só no fim consegui ouvir a criança chorar, mostrando que estava desengasgada. Ela já estava ficando roxa por causa da falta de ar”, afirma o cabo Clodoaldo da Silva Neves, que atendeu a ocorrência, em entrevista ao G1.
Enquanto o policial atendia a ocorrência pelo telefone, uma equipe ia até a casa da mulher para fazer o resgate. O bebê foi levado para o pronto-socorro de Clementina e foi atendido. O bebê estava com leite no pulmão, mas foi medicado e liberado. “Foi a minha primeira ocorrência do dia e fico feliz de ter ajudado a salvar o bebê. Nesse tipo de ocorrência é muito importante acalmar a mãe e passar o procedimento correto, porque o tempo é muito importante”, afirma o policial.

Leia também:  Lei obriga SUS a realizar cirurgia reparadora da mama em decorrência de câncer
Foto: Divulgação/Polícia Militar
Foto: Divulgação/Polícia Militar
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.