Com um aumento em torno dos 50%, o preço da energia elétrica residencial foi o que mais subiu nos últimos meses e pesou no bolso do consumidor na hora de pagar a conta. O consumidor também sentiu a alta na hora de comprar os materiais escolares, abastecer o veículo, comprar o botijão de gás e fazer a compra do mês para repor a dispensa.

O preço dos materiais escolares aumentaram até 35%. Já o combustível subiu mais de 20%. O preço do botijão de gás teve um aumento em tordo dos 15% e o preço da cesta básica aumentou mais de 8%.

Uma enquete feita pela equipe de reportagem do site AGORA MT comprova a revolta da população em relação ao aumento no valor dos produtos registrado nos últimos meses.

Leia também:  Esporte e Lazer promoverá diversas ações para população no 2º Mutirão da Justiça Comunitária

A enquete lançou a pergunta “Para você o que mais subiu nos últimos meses?” com cinco alternativas: energia, alimentos, combustível, gás de cozinha ou material escolar. A proposta era que o internauta escolhesse apenas uma das alternativas, porém, a maioria dos participantes solicitaram e criaram a opção, “todos”.

No total, 121 pessoas participaram da enquete expondo suas opiniões com comentários. Entre as cinco opções, a energia ficou em 1° lugar comprovando que o consumidor realmente sentiu a diferença dos 50% no bolso, já que a alternativa teve 20 votos, sendo a mais votada.

O combustível ficou em 2° lugar como o produto mais caro, com 9 votos. Já o 3° lugar na opinião do internauta, ficou com os alimentos, registrando 8 votos.

Leia também:  Empresas de Rondonópolis são obrigadas a adotarem medidas de proteção contra incêndios

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.