Presidente estadual do PSB, deputado federal Fabio Garcia - Foto: reprodução
Presidente estadual do PSB, deputado federal Fabio Garcia – Foto: reprodução

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) passou de um para 15 prefeitos em Mato Grosso, após a autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para a mudança de partido sem a perda de mandato aos detentores de cargos majoritários. O partido projeta lançar candidaturas a prefeito em 50% dos municípios do Estado.

Os prefeitos, governadores e senadores que integram os cargos majoritários, precisam estar filiados em um partido até seis meses antes da eleição. Esse prazo para quem disputará o pleito em 2 de outubro deste ano, encerrou no início deste mês.

“Estamos muito felizes com o crescimento do PSB em todo o Estado. O partido, que tinha um prefeito quando assumimos a legenda, hoje conta com 14 prefeitos e passará a ter 15. Com muito trabalho, diálogo e respeito às pessoas, nos somamos a lideranças importantes do Estado. O que mais nos deixou contentes foi termos conseguido crescer com qualidade”, afirmou o presidente estadual do PSB, deputado federal Fabio Garcia.

Leia também:  Força Tática de Rondonópolis recebe Moção de Aplausos da Câmara Municipal

Entre os novos filiados ao PSB, estão prefeitos de duas cidades-polo do Estado: Otaviano Pivetta, de Lucas do Rio Verde, que deixou o PDT, e Dilceu Rossato, de Sorriso, que saiu do PR. Outra cidade polo administrada pelo partido é Cuiabá, sob a gestão de Mauro Mendes.

Já a projeção de passar de 14 para 15 prefeitos ocorre em função da Câmara Municipal de Colniza ter cassado na terça-feira, o mandato do prefeito João Assis Raupp (PMDB). O vice Esvandir Antônio Mendes, que trocou o PR pelo PSB recentemente, assumirá o comando da prefeitura.

O partido planeja lançar candidaturas a prefeito em mais de 50% dos municípios mato-grossenses. “Contamos com quase 80 pré-candidatos a prefeito e o partido se fortaleceu muito neste ano, devido ao trabalho de toda a executiva da sigla partidária, dos deputados federais, estaduais, prefeitos e vereadores”, argumentou o presidente do PSB.

Leia também:  Rezende propõe Batalhão de Policiamento Militar Escolar

O PSB de Mato Grosso tem dois deputados federais (Fabio Garcia e Adilton Sachetti), passou de três para quatro deputados estaduais com a adesão de Mauro Savi no período de janela partidária (Eduardo Botelho, Oscar Bezerra, Max Russi e Mauro Savi), além de contar com o prefeito de Cuiabá (Mauro Mendes).

Se filiaram ao PSB os prefeitos de Acorizal – Arcílio Jesus da Cruz (Chindo) (ex-PSD); Campo Verde – Fábio Schroeter (ex-PTB); Curvelândia – Eli Sanches Romão (ex-PR); Dom Aquino – Josair Jeremias Lopes (ex-PSD); General Carneiro – Magali Amorim Vilela de Moraes (ex-PSD); Guarantã do Norte – Sandra Martins (ex-DEM); Jauru – Enércia Monteiro dos Santos (ex-PT); Lucas do Rio Verde – Otaviano Pivetta (ex-PDT); Santa Cruz do Xingú – Marcos de Sá Fernandes da Silva (ex-PROS); São José do Rio Claro – Natanael Casavechia (ex-DEM); Sorriso – Dilceu Rossato (ex-PR); Torixoréu – Odoni Mesquita Coelho (ex-PSD) e Vila Rica – Luciano Marcos Alencar (ex-DEM).

Leia também:  Acompanhe ao vivo | Câmara vota denúncia contra o presidente Michel Temer

São cinco os vice-prefeitos do PSB: Valdiney Teodoro, de Diamantino; Gean Carlos Alves, de Glória D´Oeste; Leila Mello, de Nossa Senhora do Livramento; Valmir Farias, de Pontal do Araguaia e Gezy Mario Bispo Ramos, de Santo Afonso.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.