Nove homens foram presos pela Polícia Judiciária Civil, em Pontes e Lacerda,  na operação “Patrão”, desencadeada na semana passada para prender membros de uma organização criminosa liderada por um presidiário. Todos tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos. A ação é mais uma operação inserida na da Carga Máxima.

Os suspeitos atuavam no tráfico de drogas, roubos de veículos, comércio ilegal de drogas e armas e vários outros crimes na região de fronteira, com a finalidade de capitanear dinheiro para fortalecer o grupo criminoso. “Eles praticam várias modalidades roubos de veículos em todo o Mato Grosso, principalmente, em Cuiabá e Várzea Grande e, preferencialmente, caminhonetes e caminhões. Estão envolvidos no comércio de armas e também no tráfico de drogas porque o destino desses veículos é a Bolívia”, detalhou o delegado Gilson Silveira.

O delegado explicou que as investigações vêm se desenrolando desde julho de 2015 e identificaram como líder da quadrilha o detento Ednaldo Oliveira de Almeida, conhecido por “Magrelo”. Ele estava preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá, por roubo na modalidade Novo Cangaço.

Conforme Silveira, de dentro da cadeia, o preso por telefone fazia a movimentação dos crimes usando como braço direito sua mulher, moradora de Pontes e Lacerda. A suspeita está com mandado de prisão decretado e é uma das pessoas foragidas da operação. “O braço direito dele era a esposa aqui em Pontes e Lacerda, que articulava os crimes”, disse.

Veículos roubados na região atravessam a fronteira para serem trocados por droga e armas, que eram comercializadas na região. Conforme o delegado, a quadrilha tinha vários núcleos, um que cometia os roubos e depois passava o produto para outro grupo que levava para a Bolívia.  

O criminoso no ano passado recebeu o benefício da tornozeleira eletrônica e foi posto no regime semiaberto.  “Chegando aqui em Pontes e Lacerda passou a praticar diretamente os roubos, até que foi preso novamente há cerca de 4 meses “, afirmou o delegado.

 A prisão em flagrante do suspeito foi efetuada pela Polícia Civil durante investigação do roubo de caminhões e máquinas em fazenda de Pontes e Lacerda. “Agora ele está preso em Cáceres e não mais comanda esses crimes. Mas toda a materialidade colhida na investigação mostra que ele de fato era o líder da organização”, pontuou o delegado.

Os presos foram encaminhados a cadeia pública local. Para a operação a Justiça decretou 30 mandados de prisão e 15 buscas e apreensão. Antes mesmo das ordens serem entregues a Polícia Civil, a informação vazou de dentro do Fórum de Pontes e Lacerda. “Instauramos inquérito para apurar a responsabilidade e o Ministério Público também instaurou  procedimento”, informou o delegado Gilson Silveira. 

Advertisements
Leia também:  Peixoto de Azevedo | PC esclarece tentativa homicídio e apreende drogas, armas e munições

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.