Durante depoimento na tarde desta sexta-feira (15), sobre o esquema de fraude em pagamento de R$9,6 milhões em decorrência de uma dívida junto ao HSBC, o ex-deputado José Riva (PSD), confessou sua participação no esquema de desvio de dinheiro, afirmou que estava arrependido e ainda entregou outros quatro deputados que também haviam sido beneficiados.

Riva confessou que não houve a devolução dos 45% do valor pago e que esse montante tratava-se de propina. Ainda no depoimento Riva prometeu identificar a justiça os envolvidos no esquema. Segundo ele, Júlio César Domingues Rodrigues, que era tido como ‘advogado’ de Joaquim Miele, teria recebido R$340.

Ele ainda citou um repasse de R$ 54 mil para um assessor do deputado Guilherme Maluff (PSDB), mas afirma não seber se o dinheiro chegou ao parlamentar e uma série de pagamentos envolvendo o deputado Mauro Savi (PDB), que somam quase R$1 milhão.

Leia também:  Thiago Muniz destina toda sua emenda parlamentar para UTI Pediátrica de Rondonópolis

Ele ainda envolveu os deputados Gilmar Fabris (PSD), com um repasse de R$95 mil, Romoaldo Junior, segundo ele, teve vários depósitos feitos a empresas ligadas a ele e para a deputada Luciene Bezerra (PSB), teria ocorrido um pagamento de R$52 mil.

Como não haveria condições de completar o interrogatório, uma nova audiência foi marcada para o dia 20 de maio às 13h30. Riva afirmou que quer agora ajudar a justiça e não irá poupar ninguém.

CORREÇÃO

No momento em que falava o nome dos deputados envolvidos e confessava a participação no esquema de desvio de dinheiro, o ex-deputado José Riva se emocionou e por vezes falou muito baixo. Em um dos momentos em que falava que uma assessora de Gilmar Fabris havia sido beneficiada com dinheiro, a imprensa presente acabou entendendo como Dilmar, já que ele citou apenas o primeiro nome do parlamentar.

Leia também:  Ala do DEM projeta Sachetti ao senado
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.