Alguns produtores já cogitam deixar o mercado - Foto: Divulgação
Alguns produtores já cogitam deixar o mercado – Foto: Divulgação

A suinocultura em Mato Grosso, que é considerada o futuro do ramo brasileiro, está perto de entrar em uma nova crise. Segundo a Associação de Criadores de Suínos do Estado (Acrismat), dezena de criadores já pensam até em abandonar a atividade por conta dos altos custos.

A principal preocupação é em relação a alta dos insumos, principalmente o milho, além da baixa remuneração pelo quilo do suíno.

Raulino Teixeira, presidente da Acrismat, afirmou que está inviável a criação, já que o déficit chega a R$50 por animal de 100 quilos abatido. “Os custos em Mato Grosso oscilam entre R$ 2,90 a R$ 3,10 o preço do quilo de suíno vivo, e as vendas oscilam entre R$ 2,50 a R$2,60” disse ele. Ele afirmou ainda que devido à grande oferta, as indústrias e frigoríficos não estão conseguindo vender todo o estoque.

Leia também:  Abre nesta segunda consulta ao 5° lote de restituição do IR deste ano

Por conta da situação a associação mandou um ofício a Conab pedindo a realização de leilões de milho para os suinocultores de Mato Grosso. Pedido esse que foi acatado no dia 1º de fevereiro com o leilão de 150 mil toneladas. Contudo o preço do milho vendido nos leilões era alto, o que dificultou a aquisição dos grãos pelos produtores, explica o presidente.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.