Vinte anos após um crime cruel ocorrido dentro da Penitencia da Mata Grande foi realizado ontem (07), o julgamento dos réus Carlos Alberto Varela da Silva, Ferreirinha Soares de Andrada e Sebastião Costa Ferreira. Inicialmente eram para ser julgadas quatro envolvidos, mas um deles, Ezídio Vieira de Souza já havia morrido na data do julgamento.

Eles foram acusados de durante um momento conturbado dentro da Penitenciária da Mata Grande, no qual todas as celas estavam sendo abertas, planejarem e executarem a morte de Juarez Moreno Gomes e João Batista Pereira. No dia do crime, eles chegaram à cela onde estavam as vítimas e empurraram para dentro dois colchões em chamas, depois trancaram a cela com as vítimas dentro e foram para o pátio. Ao voltarem a cena do crime, ele notaram que apesar de queimados os dois ainda estavam vivos, momento em que terminaram a execução com golpes de estilete e barras de ferro.

Leia também:  Após desobedecer ordem de parada, motociclista é preso com arma de fogo

Sebastião Costa Ferreira foi absolvido pelo Conselho. Carlos Alberto foi condenado a 24 anos de prisão e Ferreirinha a 24 anos e oito meses ambos em regime fechado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.