O fechamento dos dados da Segurança do mês de abril aponta queda em alguns dos principais indicadores da criminalidade em Cuiabá e Várzea Grande. O resultado mais expressivo é o de homicídios em Cuiabá. De acordo com o levantamento da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceac) da Sesp, foram 16 casos registrados na capital entre os dias 1º e 30 de abril, uma redução de 36% em relação ao mesmo período do ano passado, com 25 ocorrências.

Na comparação com os números de março deste ano, o levantamento aponta ainda a queda nos índices de roubo à pessoa (16%), às residências (31%) e ao comércio (50%).

Em Várzea Grande, o mês de abril também registrou redução de ocorrências de roubo à pessoa (43%), às residências (33%) e ao comércio (7%).

Leia também:  Cães farejam mais de 600 kg de maconha escondidos em carreta na BR-163

Segundo o secretário de Segurança Pública, Rogers Elizandro Jarbas, os resultados vieram após a intensificação das ações integradas e qualificadas nos bairros, com reforço do policiamento ostensivo e preventivo, cumprimento de mandados de prisão e forte trabalho de inteligência. “Ainda falta muito, mas os números indicam que estamos no caminho certo”, avaliou.

Além da Operação Carga Máxima, deflagrada no início de fevereiro e ainda em andamento, a Sesp lançou as operações Bairro Seguro e, mais recentemente, a Mercenários, destinadas justamente a combater os tipos de crimes que mais cresceram neste ano.

Entre os dias 19 e 20 de abril, por exemplo, a operação “Civil na Carga Máxima – fase 2” prendeu 495 pessoas e apreendeu 83 armas de fogo em um espaço de 24 horas em todo o Estado.

Leia também:  Dois jovens são mortos a tiro em estrada vicinal no MT

A operação Bairro Seguro foi deflagrada em 11 bairros de Cuiabá e Várzea Grande e irá se estender até o dia 30 de junho, incluindo ações integradas como bloqueios, blitzes, fiscalização de empreendimentos comerciais e policiamento ostensivo reforçado.

Nesta última semana, a Operação Mercenários prendeu 17 suspeitos de envolvimento em uma organização criminosa ligada a pelo menos sete homicídios ocorridos na Grande Cuiabá e investigada em dezenas de outros ocorridos desde 2013.

“Vamos ampliar esta estratégia, com mais ações qualificadas, operações integradas e ainda vamos levar a Bairro Seguro para o interior do Estado”, disse Rogers.

Reconstrução

O trabalho de reconstrução da Segurança Pública, iniciado nesta gestão, está pleno em andamento, afirma o secretário.

Leia também:  Nova Mutum | Bombeiros e moradores apagam incêndio em terreno

Em termos de efetivo, a atual gestão vem conduzindo a maior recuperação da história. Em 2015, foram efetivados 1.399 profissionais de segurança (dos quais, 651 PMs e 590 Policiais Civis). Em 2016, estão em formação mais 2.124 homens e mulheres (1.340 PMs, 484 Policiais Civis).

O orçamento das forças também foi o maior da história, assegurando investimentos em novas viaturas, armamentos, capacitação e inteligência.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.