Bebê em contato com a mãe - Foto: Istock
Bebê em contato com a mãe – Foto: Istock

O Método Canguru existe desde a década de 1990 — ele se propõe a, dentro do possível, reduzir o uso de máquinas e aumentar o tempo que o prematuro passa grudado no colo da mamãe. Só que, agora, uma revisão de 124 estudos da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, mostrou o verdadeiro impacto dessa tática. Em resumo, ela diminui a mortalidade entre os recém-nascidos em 36%. “O contato proporciona maior proteção térmica e anti-infecciosa para o filho”, explica o médico Adauto Barbosa, do Departamento de Neonatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. Não à toa, a investigação revela ainda que o risco de os nenês prematuros desenvolverem sepse (uma inflamação sistêmica e grave gerada por uma infecção) é 47% menor. “Além disso, a convivência próxima dá mais segurança aos pais”, arremata o especialista.

Leia também:  Livro reúne 50 receitas vegetarianas. Aprenda três

Por que é bom ficar grudado

  1. Fortalecimento do laço entre pais e filho
  2. Maior controle da temperatura corporal do pequeno
  3. Aleitamento favorecido
  4. Queda no risco de infecções
  5. Como funciona o método canguru
  •  Ao nascer
    O prematuro permanece na UTI neonatal, mas os pais podem acariciá-lo. O colo divide espaço com a incubadora.
  •  Pele com pele
    Quando atinge 1,25 quilo e já respira sozinho, o bebê passa a ficar todo o tempo possível junto ao corpo da mãe.
  • Alta da UTI
    O bebê está com ao menos 1,6 quilo? Então vai para o quarto, onde seguirá até alcançar 2 quilos.
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.