eder moraesO ex-secretário de Estado, Eder Moraes, diz se sentir injustiçado após permanecer cinco meses encarcerado. “Me sinto muito injustiçado” desabafou Eder no momento em que deixava a prisão na noite desta terça-feira (10) em Cuiabá.

Abatido, o ex-secretário que estava preso por violar a tornozeleira eletrônica 92 vezes, reclamou de supostas falhas no dispositivo da ferramenta.

Ele foi preso pela Polícia Federal no dia 4 de dezembro. No pedido de prisão consta que Eder teria deixado que o equipamento ficasse sem bateria por longos períodos de tempo, o que interrompia o rastreamento dos seus movimentos. Mesmo assim Eder ganhou a liberdade por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que concedeu na segunda-feira (9) a ordem de ofício para anular decisão que decretou a prisão preventiva do ex-secretário.

Leia também:  Pátio ganha mais três aliados, PSDB agora é base

Ele ganhou liberdade, mas precisará novamente usar tornozeleira eletrônica. Moraes já foi condenado em uma das ações provenientes da Operação Ararath a cumprir 69 anos, três meses de prisão em regime fechado. O ex-secretário, porém, possui o direito de recorrer em liberdade.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.