O aeroporto de Porto Murtinho, na região sudoeste de Mato Grosso do Sul, vive uma situação de abandono. Inaugurado em 2009 com investimento de R$ 15,6 milhões da União e do governo estadual, o local foi liberado para operação só em 2014, quando a Secretaria de Aviação Civil (SAC) homologou a estrutura e entregou a administração à prefeitura. O prefeito Heitor Miranda dos Santos (PT) nega o abandono e diz que os problemas são pontuais.

Foto: Edicarlos Oliveira/Arquivo Pessoal
Foto: Edicarlos Oliveira/Arquivo Pessoal

A área em torno da pista está tomada pelo mato alto. A única edificação instalada na estrutura e que serviria de apoio para quem chega ao local, já que o aeroporto não tem receptivo, está com várias telhas quebradas e uma parte da cerca caiu, possibilitando o acesso de animais à própria pista do aeródromo, o que acaba colocando em risco a vida de quem se aventura a pousar ou decolar do local.

Leia também:  Motorista embriagado é preso em flagrante após levar pônei para 'passear' dentro de carro

“Na sexta-feira passada, um produtor rural que ia pousar no aeroporto teve que ligar antes para seus funcionários na cidade e pedir para que eles fossem até o local espantar os animais que estavam na pista, porque senão ele não teria condições de descer com o avião. E eles fizeram isso, entraram com uma caminhonete dentro da pista e tocaram alguns cavalos que estavam lá”, afirmou o radialista e vereador Edicarlos Oliveira (PSDB).

A pista de pouso e decolagem do aeroporto é toda asfaltada. Tem 1.300 metros de comprimento e 30 metros de largura. O aeródromo não recebe nenhuma linha regular, a estrutura é utilizada somente para pouso de aeronaves particulares, e que representam menos de um voo por dia, pousando ou deslocando do local.

Leia também:  Enem terá a maior estrutura de segurança da história, diz ministro
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.